Alterações neurológicas em pacientes com hipertensão arterial foram debatidas em congresso de cardiologia

Brain4care, healthtech brasileira, apresentou a monitorização da complacência intracraniana como parte a ser observada em cardiopatas. Diretor científico participou de mesa redonda no dia 30

Para abordar a importância e necessidade de pensar em alterações neurológicas de pacientes com hipertensão arterial, a brain4care, healthtech 100% brasileira que desenvolveu a tecnologia única que possibilita o monitoramento sem furo e sem dor das variações de volume e de pressão dentro do crânio, participou do DHA 2021 Digital (Congresso do Departamento de Hipertensão Arterial da Sociedade Brasileira de Cardiologia), entre os dias 27 e 30 de outubro. Junto ao Congresso do DHA estiveram os congressos da LASH (Sociedade Latinoamericana de Hipertensão Arterial), da SCCH (Sociedade Centroamericana de Hipertensão Arterial e Prevenção Cardiovascular) e da Artery LATAM.

Gustavo Frigieri, diretor científico da empresa, explica que é o primeiro evento de cardiologia onde a brain4care apresenta a monitorização da complacência intracraniana como parte a ser observada em cardiopatas. “Sabemos que o cérebro tem influência em diversas áreas no corpo. Problemas nos rins por exemplo, alteram a pressão do crânio. A pressão arterial, que orquestra a distribuição do sangue no corpo, não é diferente e tem ligação direta com o cérebro.”

O congresso DHA 2021 Digital é especializado em hipertensão arterial, problema que atinge 25% dos brasileiros, segundo dados de 2020 da Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel). Frigieri participou como palestrante da mesa redonda “Hipertensão Arterial, Acidente Vascular Encefálico e Cognição” no dia 30/10, das 9h às 10h. O tema de sua palestra foi “Pressão intracraniana não invasiva, hipertensão arterial e dano cerebral”.

Comece a digitar e pressione o Enter para buscar