Preconceito com tantra: especialista explica porque pessoas ainda associam método à promiscuidade

Ainda existem pessoas que associam o tantra à promiscuidade, pornografia e enxergam a técnica com preconceito. Para o massoterapeuta tântrico e especialista em hipnose, Padrinho, “é muito perigoso saber que algo tão divino e eficaz foi assimilado a vender mais serviço de sexo”.

Segundo Padrinho, o preconceito existe pela percepção geral do senso comum, de que é somente uma massagem pelada para colocar a mão ali e aqui”.

O especialista explicou que o tantra tem várias definições, mas a mais comum é que ele é uma filosofia milenar voltada para o feminino, que tem como objetivo fazer o ser humano se conhecer enquanto ser divino.

“Com isso, as mulheres param de tolerar relacionamentos abusivos, os comportamentos tóxicos, assim como os homens também. Eles passam a se respeitar e dar esse respeito também para quem convive, para quem transa, para quem namora, para quem trabalha junto e até para quem comprimenta na rua”.

Padrinho também conta que o tantra é pra sentir prazer na cama e na vida de um jeito especial e com mais intensidade.

Comece a digitar e pressione o Enter para buscar

Conteúdo Adulto

O conteúdo a seguir é destinado ao público adulto.

Ao escolher sim você está declarando ser maior de 18 anos.