Após fim da obrigatoriedade do uso de máscaras: Cresce 300% a busca por cirurgias estéticas faciais em consultórios odontológicos

A área da odontologia estética cresceu 300% nos últimos 5 anos, segundo a Sociedade Brasileira de Odontologia e Estética (SBOE). Além da harmonização facial, as cirurgias na pálpebra, bichectomia e rinoplastia foram as mais realizadas por dentistas, que apresentaram uma redução de preço de 80% em comparação com cirurgiões plásticos. O Brasil lidera o ranking mundial de pacientes que buscam estética facial. Foram realizados 483,8 mil procedimentos durante o período de um ano e com o aumento da demanda nos consultórios odontológicos, estima-se que Odontologia Estética deverá movimentar US$ 35,7 bilhões até o ano de 2023.

Segundo dados da Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética, o Brasil ultrapassou os Estados Unidos e tornou-se o país que mais realiza cirurgias plásticas.

A alta na oferta de intervenções estéticas em consultórios de Odontologia vem intensificando ao longo dos últimos anos o embate entre as profissões. Como o valor cobrado por odontólogos pode ser até 80% inferior, o público tem aumentado. Ao mesmo tempo, um levantamento divulgado no último ano pela Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética (ISAPS, na sigla em inglês) aponta que, em 2020, o Brasil foi o país em que mais procedimentos cirúrgicos foram realizados na face e na cabeça. Foram 483,8 mil durante o período de um ano. Com 143 mil registros, a cirurgia de pálpebra (blefaroplastia) foi a mais realizada, seguida pela rinoplastia, com 87,9 mil.

O médico e cirurgião plástico, Dr Thiago Marra, defende que a capacitação de um grande número de profissionais vai promover uma melhoria do custo para cirurgias e procedimentos estéticos, assim como vai melhorar a disponibilidade desses profissionais em sua rotina de consultório e hospital.

Durante o curso de Odontologia, os estudantes vivenciam um aprendizado aprofundado da anatomia da região da face e do pescoço. Após a graduação, profissionais especializados na área bucomaxilofacial realizam procedimentos de alta complexidade. Além de procedimentos estéticos, atuam na resolução de fraturas e reconstruções de órbitas, fraturas de maxila, mandíbula, diz.

Enquanto a ideia de Marra de criar no MEC uma pós-graduação lato sensu em Rinoplastia para dentistas, biomédicos, enfermeiros, farmacêuticos e fisioterapeutas ganha força, ao mesmo tempo foi o primeiro médico do Brasil a oferecer o primeiro curso online sobre lipo de papada para esses profissionais atuantes nessa indústria da beleza.

A área da Odontologia Estética é uma causa dos pacientes, não apenas dos cirurgiões-dentistas, afirma Marra. “Há um interesse dos dentistas pela crescente demanda dos pacientes por autoestima e por estarem bem consigo mesmos. Há uma busca por profissionais bem treinados. Saúde como bem-estar físico, social e mental”, finaliza o especialista.

“O tema é de interesse da população, pois os procedimentos estéticos realizados pelos cirurgiões dentistas podem ser mais baratos do que a realização de cirurgia plástica. Além disso, há mais cirurgiões dentistas do que cirurgiões plásticos”, disse Marra, que também é membro da Associação Brasileira de Médicos Pós-Graduados – ABRAMEPO, e membro titular do Colégio Brasileiro de Cirurgia Plástica.

Mesmo apoiando a causa dos cirurgiões dentistas, o foco sempre foi o bem-estar e a saúde de cada paciente, tanto que na medicina, Dr. Marra iniciou uma campanha nacional para estimular médicos particulares a adotarem um paciente da fila do SUS, com o objetivo de reduzir o tempo de espera e evitar o agravamento da situação. A alta demanda faz com que cada paciente leve até 12 anos para uma cirurgia no Sistema Único de Saúde.

“Independente do tipo de cirurgia e da opção sexual do paciente, se cada colega se disponibilizar a adotar um da fila de espera, colocaremos a fila do SUS para andar”, comenta Dr. Thiago Marra ao informar que o número de demandas represadas é provavelmente mais alto, já que o levantamento do Conselho Federal de Medicina (CFM) reúne apenas dados de 16 secretarias estaduais e 10 municipais. “Há ainda a fila por procedimentos nos serviços federais, sem falar ainda naquelas pessoas que precisam da cirurgia, mas nem sequer têm acesso ao especialista que oferece o encaminhamento”. Finaliza o médico.

Diante de todo o trabalho incessante promovido, o médico-cirurgião Thiago Marra há cerca de dois anos chegou a um quadro de exaustão profissional e pessoal, apresentando insônia e ansiedade. Procurou ajuda de um psiquiatra, e deu início ao tratamento médico com o uso do Óleo de Canabidiol.

Segundo Marra, o assunto ainda é pouco conhecido. “Os estudos mostram vários benefícios, como no tratamento da ansiedade, no estímulo de novas conexões nervosas, efeitos anti-inflamatórios e antioxidantes”, conta. “Existem também dados que revelam melhoras de problemas intestinais, tratamento de dores, controle de apetites e até redução de efeitos colaterais de quimioterapias”, explica.

A Anvisa informa, que a indicação e a forma de uso dos produtos à base de Cannabis são de responsabilidade do profissional médico, sendo que os pacientes devem ser informados sobre o uso dos produtos em questão. O Dr. Marra, como médico, também possui habilitação para prescrever tal medicamento.

Paciente e profissional de saúde, doutor Marra sempre está à procura de especializações e atualizações na área médica, e chegou a participar de diversos congressos e palestras sobre Canabidiol. “É uma forma que eu posso compartilhar um pouco sobre minha experiência no meu tratamento de insônia e ansiedade”, relata.

Comece a digitar e pressione o Enter para buscar