Especialista explica como criar hábitos saudáveis e prevenir a diabetes

Especialista em bem-estar do Freeletics ressalta importância de alimentação saudável e prática de exercícios físicos

A campanha do Dia Mundial do Diabetes, criada em 1991 pela International Diabetes Foundation (IDF), é celebrada no próximo dia 14 de novembro. Realizada em parceria com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a data é dedicada à conscientização e prevenção da doença. O diabetes é uma patologia metabólica crônica que, segundo dados da OMS, atinge 16 milhões de brasileiros – e metade dessas pessoas desconhece o diagnóstico. A taxa de incidência aumentou 61,8% mundialmente nos últimos dez anos.

De acordo com Liora Bels, especialista em bem-estar do Freeletics, aplicativo líder em exercícios físicos e estilo de vida com uso de inteligência artificial, o número crescente de casos da doença está diretamente relacionado à má alimentação, sedentarismo e ganho de peso.

O diabetes ocorre quando o pâncreas não consegue produzir insulina suficiente ou quando o organismo não pode mais usar a insulina de forma eficaz, uma vez que ela é usada pelo corpo para estimular as células a absorver a glicose advinda dos carboidratos digestíveis para a corrente sanguínea. “Dessa forma, o diabetes pode ser classificado em mellitus tipo 1 e mellitus tipo 2. O tipo 1 é aquele em que o corpo apresenta, desde o início, deficiência na produção de insulina pelo pâncreas, sendo geralmente diagnosticado na infância ou adolescência. No tipo 2, o corpo não consegue utilizar adequadamente a insulina que produz – e pode ser evitado, pois é resultado do excesso de peso, má alimentação e sedentarismo”, explica a especialista.

Segundo Liora, o diagnóstico mais frequente é o do diabetes tipo 2, tornando essa uma das doenças mais disseminadas pelo mundo. “Com o estilo de vida cada vez mais sedentário, a incidência do diabetes tipo 2 está aumentando. Muitas pessoas subestimam o quanto o diabetes pode prejudicar a saúde geral, e nem sabem que pode levar à cegueira, infartos, insuficiência renal, danos aos nervos, depressão e até amputações”, alerta.

Como prevenir?

Para a especialista, embora os fatores genéticos possam afetar a probabilidade de uma pessoa ter diabetes, a maioria dos pacientes desenvolve a doença como resultado de suas escolhas de estilo de vida. “Estudos mostram que o diabetes tipo 2 pode ser evitado por meio da alteração desses padrões de estilo de vida. A alteração mais eficaz é a adoção de uma dieta saudável e equilibrada, que inclua muitos vegetais, frutas, carboidratos de digestão lenta, proteínas magras e gorduras saudáveis”, explica. “Tudo isso, acompanhado por um aumento na atividade física, pode reduzir significativamente o risco de desenvolver diabetes tipo 2”, destaca Liora.

Uma alimentação saudável é, portanto, o caminho mais eficaz para evitar o diagnóstico da doença. “Não é surpresa que o diabetes seja relativamente raro nos países do leste asiático, onde as dietas são baseadas em vegetais, peixes e grãos, fontes de nutrientes e gorduras saudáveis. Todos nós podemos seguir o exemplo deles e evitar açúcares processados e ingredientes artificiais, reduzindo os níveis de glicose a uma quantidade que a produção de insulina do corpo possa suportar”, completa a especialista.

Liora alerta ainda que consumir alimentos não processados mantém os níveis de açúcar no sangue estáveis. Em contrapartida, os alimentos processados causam picos de glicose que podem ao longo do tempo causar graves efeitos. “Evitar as gorduras saturadas em chocolates, bolos e alimentos processados em favor das gorduras insaturadas mais saudáveis, encontradas em peixes, nozes e óleos saudáveis, é um passo simples, mas eficaz para alterar a dieta”, explica.

Para quem já tem uma alimentação saudável e quer reduzir o risco de desenvolver diabetes, a especialista recomenda o consumo de refeições pequenas e frequentes ao longo do dia, evitando níveis erráticos de glicose no sangue e fornecendo um suprimento regular de energia. “Combinar uma dieta saudável e equilibrada com exercícios regulares pode fazer toda a diferença para as chances de desenvolver diabetes. Estudos mostram que se exercitar apenas uma vez por semana durante 60 minutos pode reduzir o risco de diabetes em 40%”, destaca.

Guiado pela tecnologia de Inteligência Artificial (IA), o Freeletics é uma alternativa para quem deseja criar hábitos duradouros e atingir objetivos de saúde a longo prazo. O app oferece uma variedade de combinações de treinos quase infinita, que são criados especificamente para cada usuário, com base nas informações que o algoritmo do coach inteligente aprende com o usuário em cada exercício. Quem se inscreve seleciona suas três metas principais – como “perder peso”, “aliviar estresse”, “aumentar a resistência” e “melhorar sua força mental” – e indica nível de condicionamento, peso, altura e a forma como deseja realizar os exercícios – em casa, com ou sem equipamentos, e com ou sem corridas ao ar livre. Com esses dados, a tecnologia elabora uma jornada de treinos personalizada, que pode ser adaptada a qualquer hora, em qualquer dia, para se adequar à situação do usuário.

O app também oferece o recurso Coach da Mente, que ajuda quem deseja criar uma mentalidade equilibrada, voltada para objetivos, com sessões projetadas de treino em áudio. Com duração de 5 a 20 minutos, o coach ensina a estabelecer rotinas, lidar com contratempos, gerenciar o estresse e melhorar o foco, a recuperação e o sono. Além disso, o aplicativo disponibiliza o Coach de Nutrição, programa personalizado de alimentação com base no conceito de “comer limpo”. Os usuários informam se desejam emagrecer, ganhar massa muscular ou viver de forma saudável. Com quase 400 opções de receitas, o app atende a clientes vegetarianos, veganos ou piscitarianos.

Comece a digitar e pressione o Enter para buscar