Brasil é a sociedade mais ansiosa do mundo

Estudo do Dr Fabiano de Abreu, feito na Logos University International, publicado pelo Brazilian Journal of Development, busca explicar e solucionar o problema.

O Brasil está entre os 5 países mais conectados do mundo, além de ser o 3º em uso diário. É justamente na internet que se reconhecem certas atitudes que preocupam especialistas. Entre os comportamentos mais comuns, o excesso de ansiedade, o egoísmo, o narcisismo, o negacionismo, a propagação de fake news, o exibicionismo e a arrogância, são características de um narcisismo patológico.

De acordo com os estudos do PHD, neurocientista e biólogo Dr Fabiano de Abreu, questões culturais do país podem ter culminado na formação de uma personalidade dramática para a sociedade brasileira como um todo. Além disso, existem alguns transtornos como o Transtorno de Personalidade Histriônica (TPH), Transtorno de Personalidade Narcisista (TPN), Transtorno de Personalidade Antissocial (TPAS) e Transtorno de Personalidade Borderline (TPB); que podem exemplificar as possíveis perturbações de uma personalidade dramática.

O especialista acredita que o cérebro humano não se encontra totalmente adaptado à realidade contemporânea e suas constantes alterações tecnológicas, tendo ainda, instintos ligados à sobrevivência e a manutenção da espécie.Por isso, as disfunções provenientes do instinto humano não adaptado à cultura causam consequências generalizadas para a sociedade.

Personalidade dramática

Os padrões de comportamento das pessoas com personalidade dramática se relacionam com a liberação de neurotransmissores que tragam a sensação de bem-estar. A ansiedade causa justamente sensações contrárias, funcionando como uma espécie de amplificador de atitudes que podem ser observadas em transtornos como o TPH. De acordo com a Organização Mundial da Saúde, o Brasil é o país mais ansioso do mundo.

O Dr Fabiano de Abreu, acredita que a melhor forma de solucionar o problema que afeta a sociedade brasileira de modo geral, é o tratamento de neuroterapia e psicoconstrução, “Estamos vivendo a fase das personalidades dramáticas. A sociedade está sofrendo um derivado de ansiedade, pela sua cultura e necessidade de recompensa. Quanto mais constante e intensa a ansiedade, mais o ser humano entra em uma atmosfera negativa. De posse deste conhecimento, a criação de terapias como a psicoconstrução e neuroterapia visa tratar o paciente de acordo com a genética, personalidade e comportamento”, detalha o neurocientista. Para ele, também urgem mudanças no processo escolar parental visando proteger o futuro da sociedade brasileira.

Comece a digitar e pressione o Enter para buscar