Videolaparoscopia e cirurgia robótica: quais são as vantagens em relação ao método tradicional?

Os procedimentos cirúrgicos minimamente invasivos têm se tornado cada vez mais comuns na medicina. Isso porque a recuperação do paciente após a cirurgia é mais rápida e, com isso, as pessoas usufruem de algumas facilidades que não são encontradas no período pós-operatório de procedimentos internacionais.

Segundo o Dr. Alexandre Silva e Silva, especialista em cirurgia minimamente invasiva e em cirurgia robótica, os procedimentos mínimamente invasivos podem ser definidos como aqueles que, com o mesmo propósito dos tradicionais, são menos agressivos aos tecidos do corpo.

“As vantagens das técnicas minimamente invasivas, como a videolaparoscopia e a cirurgia robótica sobre as técnicas chamadas tradicionais, ou cirurgia aberta, são inúmeras e cientificamente comprovadas. O fato de não ser necessária a abertura da parede abdominal através de uma grande incisão torna a agressividade do processo cirúrgico muito menos”, aponta o especialista.

Silva e Silva explica que, após uma cirurgia aberta, o paciente pode sentir desconforto e fragilidade, especialmente por terem a impressão de que o corte pode abrir a qualquer momento e expor os órgãos abdominais.

O médico aponta que essa sensação não ocorre em pacientes submetidos a procedimentos minimamente invasivos, uma vez que as pequenas incisões de apenas cinco milímetros não causam a impressão.

“Uma cirurgia aberta, na maioria das vezes, apresenta uma quantidade de sangramento maior do que o de uma cirurgia minimamente invasiva. Esse sangramento, por si só, impacta na dor no pós-operatório, pois o sangue funciona como um irritativo quando em contato com a camada de revestimento da cavidade abdominal”, explica o médico.

A menor incidência de dor no período pós-operatório é uma das principais vantagens dos procedimentos minimamente invasivos, mas, também, levam a outros benefícios.

“Com menos dores no pós-operatório, os pacientes apresentam uma melhor recuperação, conseguindo movimentar-se precocemente, caminhar já nas primeiras 24 horas após o procedimento sem grandes dificuldades, o que promove o retorno da movimentação e função intestinal e diminuindo a distensão do abdome”, comenta o especialista.

A menor incidência de dores leva a uma recuperação mais rápida e, com isso, o paciente recebe alta mais rapidamente. O retorno ao conforto do lar é outro aspecto positivo, uma vez que reduz significativamente o risco de contrair infecções hospitalares.

“Tudo isso permite que esses pacientes possam retornar rapidamente à sua rotina de atividades diárias, profissionais e esportivas, promovendo um benefício social e uma melhor qualidade de vida, que além da cura, é o nosso maior objetivo”, finaliza o médico Silva e Silva.

Dr. Alexandre Silva e Silva é especialista em cirurgia minimamente invasiva e em cirurgia robótica. Médico referência em videolaparoscopia e em cirurgia robótica, o profissional é um dos únicos a realizar os procedimentos em todo o Brasil.

Comece a digitar e pressione o Enter para buscar