Turismo Estético: Saiba como e porque o Brasil está no cenário estético mundial

Segundo a Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética (ISAPS), o Brasil é o país que mais realiza cirurgias plásticas no mundo. Com tantas cirurgias e tanta experiência, muitos médicos brasileiros se tornaram renomados internacionalmente e colocaram o Brasil definitivamente no circuito internacional de cirurgia plástica de alto padrão, oferecendo procedimentos totalmente seguros e seguindo o padrão internacional.

Durante muitos anos, o nome de Ivo Pitanguy liderou a lista de melhores cirurgiões plásticos do mundo e ajudou a projetar internacionalmente a imagem do Brasil neste segmento. Agora, porém, não existe apenas uma grande referência, também há novos médicos brasileiros conceituados no ramo.

Fatores como segurança hospitalar, fama internacional e custo reduzido tem atraído cada vez mais os estrangeiros a virem para o Brasil exclusivamente para realizar cirurgias e outros procedimentos estéticos e, de acordo com o Ministério do Turismo, os eventos de estética vêm impulsionando o turismo de negócios no país, sendo a capital paulista o principal destino brasileiro.

Preços podem ser entre 20% e 30% menores do que em países como Estados Unidos. As listas de espera também costumam ser bem reduzidas quando comparadas a mercados médicos de outros países famosos pela mesma razão. Estima-se que, por estes motivos, o setor de medicina estética movimente mais de 3 bilhões de reais por ano no país.

Para o Cirurgião Plástico brasileiro Dr. Adriano Mesquita Bento, membro do American Society of Plastic Surgeons, há fatores que podem transformar o Brasil em um potencial país para a realização de cirurgias plásticas: “O Brasil tem nas suas maiores cidades hospitais de nível internacional, e especialmente em São Paulo, hospitais considerados entre os melhores do mundo. Ivo Pitanguy, o cirurgião plástico mais famoso do mundo, é responsável pela difusão da especialidade no Brasil e na fama da cirurgia plástica brasileira pelo mundo. Além disso, a medicina brasileira é reconhecida como a mais humanizada, e o tratamento dos pacientes consegue ser muito mais individualizado e caloroso. Aliado a tudo isso, o baixo custo quando comparado aos países europeus e os EUA, torna o Brasil ainda mais competitivo no cenário internacional”, explica o médico, que também é membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e que atua como Chefe de Equipe no Corpo Clínico de Cirurgia Plástica do Hospital Israelita Albert Einstein.

No último levantamento da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, foram contabilizados seis mil cirurgiões plásticos no Brasil, sendo que apenas em São Paulo estão cerca de dois mil profissionais. No entanto, é preciso ter cuidado e atenção na hora de procurar um profissional adequado para este tipo de procedimento. Além da certificação de médico, procure as afiliações do cirurgião que vai escolher. As associações, assim como a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica asseguram que seus profissionais estejam sob um código de ética, constante renovação educacional e padrões rígidos de residência e experiência cirúrgica.

Comece a digitar e pressione o Enter para buscar