Pesquisador mineiro apresenta estudo sobre a evolução do conhecimento em relação ao cérebro no AANS Scientific 2021

O artigo The historic evolution of intracranial pressure and cerebrospinal fluid pulse pressure concepts: Two centuries of challenges (A evolução histórica dos conceitos de pressão intracraniana e pressão de pulso do líquido cefalorraquidiano: dois séculos de desafios), resultado da pesquisa liderada pelo cientista brasileiro Nicollas Nunes Rabelo, foi selecionado para apresentação oral no “2021 AANS Anual Scientific”. O estudo foi publicado em 14 de junho de 2021 na Surgical Neurology International (SNI).

O “2021 AANS Anual Scientific”, um dos eventos referência na área de neurologia, acontecerá em Orlando, Flórida, EUA, de 22 a 28 de agosto, promovido pela American Association of Neurological Surgeons (AANS), associação científica e educacional com mais de 12 mil membros no mundo.

No artigo, o pesquisador brasileiro mostra como o conhecimento atual de pressão intracraniana (PIC) e de pressão do pulso do líquido cefalorraquidiano foi construído devido a mais de dois séculos de pesquisas sobre a dinâmica do cérebro. “Hoje há um consenso sobre a importância de monitorar a pressão intracraniana durante a neurocirurgia, o que ajuda a reduzir a mortalidade nos procedimentos. Contudo, entender a dinâmica intracraniana exige a compreensão de uma construção histórica. O conhecimento atual é o resultado de dois séculos de pesquisas iniciadas com as investigações de Alexander Monro (Secundus). Esse conhecimento nos ajuda a vencer os desafios atuais e do futuro”, diz.

Como exemplo de desafio vencido nos tempos atuais e que tem como base a evolução do conhecimento sobre o cérebro de cientistas do passado, Rabelo cita a descoberta do físico brasileiro Sérgio Mascarenhas (1928 – 2021) de que a caixa craniana no adulto é expansível e que as pequenas deformações podem ser monitoradas de maneira não invasiva. Segundo o pesquisador, Mascarenhas foi o primeiro a cogitar e provar tal possibilidade, desenvolvendo uma tecnologia pioneira de monitoramento cerebral não invasiva denominada brain4care (https://brain4.care/)

Comece a digitar e pressione o Enter para buscar