Estudos apontam que Botox pode ser um aliado no tratamento contra depressão – Afina Menina

Estudos apontam que Botox pode ser um aliado no tratamento contra depressão

Famoso por trazer jovialidade ao minimizar rugas e linhas, o tratamento passa a ter ações além da estética após descobertas de ação contra depressão e enxaqueca

A injeção de toxina botulínica no rosto é um dos tratamentos estéticos mais procurados no Brasil. O uso para fins de minimização de rugas e linhas de expressão começou a ser difundido quando o casal de médicos canadenses Alastair e Jean Carruther notou que a substância provocava o cessar de espasmos musculares. De lá pra cá, o tratamento se popularizou e cerca de 300 mil mulheres e homens recorrem ao tratamento todos os anos no Brasil para ganhar alguns anos a menos.

 Porém, estudos recentes mostram que o produto tem ações clínicas além da estética. A toxina vem ganhando outras finalidades nos consultórios médicos após a descoberta de que ela é capaz de bloquear a liberação de neurotransmissores responsáveis pela dor, sendo eficiente no tratamento de dores de cabeça severas, como as provocadas pela enxaqueca.

Veja mais  A dermatologista Luciana Garbelini dá dicas para investir na saúde da pele

 Outro estudo, dessa vez publicado na Scientific Reports mostrou que as propriedades do Botox também se estendem aos tratamentos emocionais. Após teste clínico, pesquisadores apontaram que, quando aplicado entre as sobrancelhas, o produto tem ações antidepressivas. “Ao não conseguir, por exemplo, franzir a testa ou fazer outras expressões de medo ou raiva, há uma diminuição da atividade amígdala, uma região do cérebro relacionada a controle de ansiedade e resposta ao medo. Ou seja, se a pessoa não é capaz de fazer a expressão, o cérebro tem mais dificuldade de reconhecer esses sentimentos”, aponta Dra. Patrícia Bertges.

 Já a pesquisa realizada pela Universidade da Califórnia, em San Diego, nos EUA, o estudo analisou o efeito do composto em 40 000 pessoas que receberam as injeções por oito motivos diferentes. Na análise dos pacientes foi constatada que pessoas que receberam as aplicações tinham diminuição no risco de desenvolver depressão. “Além disso, é importante ressaltar que qualquer tratamento que provoque bem-estar e autoestima age de maneira positiva na nossa saúde emocional”, garante a Dra. Patrícia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *