Dia Internacional do Gato: conhecer hábitos e gostos é o primeiro passo para uma boa saúde

Famosos pelo paladar exigente, os felinos vêm conquistando os lares brasileiros e já somam mais de 27 milhões de pets no Brasil

A quantidade de conteúdos e memes que circulam diariamente na internet sugere que a paixão pelos bichanos vem crescendo a cada dia. O dado é confirmado pelo levantamento do Instituto Pet Brasil, realizado em 2021, sobre o número de animais de estimação no País: a população de felinos foi a que mais cresceu em relação ao ano anterior – 6% (de 25,6 milhões para 27,1 milhões).

Menor necessidade de espaço nas residências e de tempo dedicado a atividades e interações podem ser os principais motivos para a escolha por um amigo felino. No entanto, cuidados, atenção e compreensão sobre o animal são fundamentais, tanto que, em 2002, a International Fund for Animal Welfare (Fundo Internacional para o Bem-estar Animal) criou o Dia Internacional do Gato (08 de agosto) para incentivar a adoção e conscientizar as pessoas sobre as necessidades e peculiaridades dos felinos.

O paladar exigente é uma das características mais marcantes dos bichanos e também um dos principais motivos de preocupação dos tutores: “Se um gato ficar longos períodos sem comer pode desenvolver a lipidose hepática, um acúmulo de gordura nas células do fígado que compromete o funcionamento do órgão e adoece gravemente o animal.”, afirma a médica veterinária da rede de farmácias de manipulação veterinária DrogaVET, Alessandra Farias. É fundamental diagnosticar imediatamente o motivo da falta de apetite e iniciar um tratamento, que estimule a ingestão de uma dieta adequada.

Como evitar que os gatinhos fiquem sem comer por muito tempo? 

Oferecer uma ração premium ou super premium é o primeiro passo para estimular o apetite dos bichanos. Geralmente são mais palatáveis, produzidas com ingredientes de alta qualidade e em doses adequadas de proteína, gordura, vitaminas e minerais, além de não possuírem corantes e conservantes, que prejudicam a saúde.

Outro fator importante é fornecer a ração adequada à fase de vida do animal (filhote, adulto, sênior) e priorizando particularidades do pet (se é castrado ou não, com pelagem longa ou raça específica). Filhotes necessitam de maior ingestão de proteína e gorduras, gatos castrados precisam de menos calorias e, idosos, menor teor de gordura e proteína e grãos mais fáceis de mastigar.  A alimentação é a base de uma boa saúde e a adequação da dieta reduzirá as chances do gato rejeitar a comida. Outra dica é integrar a ração úmida nas refeições, alternativa que também colabora com a hidratação dos felinos.

Fatores ambientais e particularidades também influenciam na alimentação. Os felinos não gostam de encostar os bigodes nos potes, portanto, potes maiores ou com bordas rasas podem ser mais atrativos. Comedouros elevados facilitam a apreensão da ração e proporcionam maior conforto no momento de se alimentar. Também é recomendável manter um local fixo para a alimentação, longe da caixa de areia, e manter o pote limpo para evitar a proliferação de micro-organismos, que podem prejudicar o bem-estar e a saúde do pet. A dica é higienizar os comedouros logo após a alimentação.

Qual o sabor preferido dos gatos?

Conhecer as preferências do pet é fundamental para manter o apetite. No momento de escolher a ração e os alimentos úmidos dos felinos, os sabores de peixes costumam ser as primeiras escolhas. Porém, carne bovina, cordeiro e, especialmente, frango costumam fazer muito sucesso. “O ideal é observar o apetite do gatinho com a ração escolhida e, caso ele não pareça tão motivado ao se alimentar ou demonstre que está menos interessado pela ração, testar um novo sabor”, comenta a veterinária, lembrando que a troca deve ser gradativa para não afetar o sistema gastrointestinal do pet.

Também de olho nas preferências de sabores dos bichanos, a DrogaVET manipula medicamentos veterinários com formas farmacêuticas e flavorizantes que atraem os pets, consequentemente aumentando a adesão ao tratamento. “Na rotina da farmácia verificamos que os sabores salmão, atum e, em primeiro lugar, o frango, são os mais pedidos. No entanto, temos inúmeros relatos de gatos que preferem flavorizantes doces, como o de leite condensado. Conhecer o paladar e o que estimula o olfato do seu pet é importante, não somente para a dieta do animal, mas também no momento em que ele precise de um tratamento”, conclui a veterinária.

Comece a digitar e pressione o Enter para buscar