Tratamento à base de ácido mandélico se populariza entre esteticistas

Substância pode ser produzida em formato de creme, óleo ou séruns, podendo haver combinações com outros

Tratamentos estéticos utilizando ácidos estão cada vez mais populares na indústria, e entre eles, o ácido mandélico é o mais usado no combate a rugas, linhas de expressão e até mesmo acnes. O procedimento também age clareando a pele, trazendo benefícios no tratamento de manchas.

De acordo com a Dra. Morgana Volpato, dermatologista que também atua no mercado estético, o ácido mandélico tem origem nas amêndoas e faz parte de um grupo de ativos conhecidos como AHA (alfa-hidroxiácidos). “Além do alto poder de renovação celular, atuando na prevenção do envelhecimento, clareamento de manchas, tratamento da acne e hidratação da pele, esse ativo tem propriedades clareadoras, emolientes, antibacterianas e antifúngicas, trazendo diversos benefícios”, pontua.

A dermatologista revela ainda que ele é o mais indicado para pessoas com sensibilidade na pele. “O ácido mandélico age promovendo um efeito peeling leve, sendo menos agressivo que outros AHA e podendo ser usado em peles sensíveis por causar menos irritação. Além disso, auxilia no processo de inibição da melanina, causando um efeito anti-inflamatório que ajuda no controle da acne”, declara.

Embora traga benefícios, a especialista pontua algumas contra indicações para o tratamento. “Não pode ser utilizado em gestantes ou lactantes, pois não há estudos sobre o uso nesse tipo de situação. Além disso, obviamente não pode ser usado por pessoas que tenham alergia ao ácido mandélico”, alerta.

Dra Morgana relata que o ativo pode ser manipulado em laboratórios ou industrializado isoladamente. “O ácido pode ser produzido em formato de creme, óleo ou séruns, podendo haver combinações com outros AHA, além de outros ativos clareadores para potencializar seus efeitos no estímulo de colágeno e clareamento da pele. Na maioria dos casos, as formulações já contêm hidratantes que auxiliam no tratamento”, pontua.

Alguns procedimentos e cuidados devem ser levados em consideração ao usar o ácido mandélico. “A aplicação deve ser feita durante a noite e removida pela manhã, sempre utilizando filtro solar em seguida. Em alguns casos, se houver ressecamento de pele é necessário alternar o uso com um creme hidratante. Os resultados e benefícios aparecem em aproximadamente três meses”, finaliza a especialista.

Comece a digitar e pressione o Enter para buscar