Café consumido com moderação promove diversos benefícios à saúde

O Brasil é o segundo país no ranking de consumo de café e a safra atual deve ser positiva, com projeção de 16,1% maior em relação à anterior

O café é uma bebida versátil e pode ser consumido quente ou gelado, faz parte de receitas diversas e até de drinks. Ganhou a apreciação dos brasileiros porque está presente em distintos momentos de nossas vidas. Ele compõe o café da manhã, é bebericado logo após o almoço, nos lanches da tarde e não pode faltar nos escritórios e em reuniões corporativas.

Esse gosto pela bebida confere ao Brasil a segunda posição como o maior consumidor de café do mundo, perdendo apenas para os Estados Unidos, segundo a Associação Brasileira da Indústria de Café (ABIC). A diferença entre o primeiro lugar é de 4,5 milhões de sacas. Cada brasileiro consumiu em 2021 o equivalente a 6,06 kg de café cru e 4,84 kg de café torrado.

Dados da ABIC mostram que embora a crise econômica gerada pela pandemia tenha afetado vários setores no ano passado, não houve prejuízos ao segmento cafeeiro. A procura por café aumentou 1,71% em relação ao ano anterior.

A coordenadora do curso de Agronomia da Unopar, professora Cynara Leão Garcia, comenta que “o café de qualidade é aquele constituído por grãos tipo 8 COB (Classificação Oficial Brasileira), 100% arábica ou combinados (blindados) com robusta/conilon, ou 100% robusta/conilon. Para classificar o café é preciso contar os grãos imperfeitos e impuros em amostras de 300 gramas do produto beneficiado. Segundo o levantamento de defeitos encontrados, define-se a porcentagem de catação, assim é possível valorar o café no mercado”, disse Garcia.

O ato de beber café remete a muitas sensações, o consumo pode ativar a memória afetiva, bem como pode ser um momento de descontração, quando as pessoas param suas atividades para tomar um cafezinho e falam com um amigo do trabalho.

A professora do curso de Nutrição da Unopar, Carla Jadão, informa que o café é um ótimo alimento para a saúde, possui polifenois, que são antioxidantes. Ainda auxilia na redução de doenças como, diabetes tipo 2, doenças hepáticas e alguns tipos de cânceres. Essas são boas notícias para todos os afeiçoados à bebida, porém, ela adverte que é preciso moderação, devem ser consumidas três xícaras pequenas por dia. Se o alimento for consumido exageradamente pode afetar a pressão arterial e aumentar a frequência cardíaca.

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) projeta que a safra atual deve ser positiva, principalmente com maior produção do café arábica. Estima-se que a produtividade média nacional fique em 30,6 scs/ha, o que indica aumento de 16,1% em comparação à safra anterior 16,1%. Aumento da produção, com aumento de consumo é o casamento perfeito, desde que a ingestão seja moderada.

Comece a digitar e pressione o Enter para buscar