Semana Mundial de Imunização: conheça as vacinas recomendadas e contraindicadas para pacientes oncológicos

Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica (SBOC) chama a atenção para as particularidades da imunização de pacientes oncológicos e divulga material sobre o tema

Realizada de 24 a 30 de abril com apoio da Organização Mundial da Saúde (OMS), a Semana Mundial de Imunização tem por objetivo conscientizar a população sobre a importância das vacinas na proteção de diversas doenças. Em 2022, o lema estabelecido pela OMS é: Você está protegido? Tome todas as vacinas.

A Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica (SBOC) enfatiza que a proteção das vacinas também é benéfica e recomendada a quem tem câncer, mas alerta que nem todas as vacinas são indicadas a imunossuprimidos, que é o caso de muitos pacientes oncológicos, especialmente aqueles em tratamento com quimioterapia ou radioterapia.

“Vacinas com vírus vivos atenuados são contraindicadas a pessoas imunocomprometidas porque podem se replicar no organismo do individuo vacinado”, explica Dra. Maria Ignez Braghiroli, membro da diretoria da SBOC. “Nesse grupo de vacinas, estão a tríplice viral [contra sarampo, caxumba e rubéola] e os imunizantes que combatem a febre amarela, herpes zoster e poliomielite”, exemplifica.

Em contrapartida, para início de qualquer tratamento oncológico, há duas vacinas fundamentais, informa a oncologista clínica: a vacina contra a influenza e contra a pneumonia. “Esta última chamada de antipneumocócica”, explica. “Especificamente para adultos, estão disponíveis ainda as pneumocócicas conjugada (PVC-13) e a polissacarídica (VPP23)”, acrescenta.

Essas e muitas outras recomendações constam no guia Vacinação no Paciente Oncológico, produzido pela SBOC e pela Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm) no ano passado. O material tem sido usado como fonte de referência para diversos oncologistas no Brasil e no mundo, mas também pode ser acessado gratuitamente por qualquer pessoa que busque informações sobre o tema.

Um estudo*, realizado pelo Centers for Disease Control and Prevention (CDC) e mencionado no guia, apontou que a orientação do médico faz toda a diferença para que o paciente, de fato, se vacine. Quando o profissional de saúde estimula a imunização, as taxas de vacinados podem chegar a até 90%; entretanto, se ocorre um desestímulo por parte do médico, a mesma taxa gira em torno de 8%. “O guia Vacinação no Paciente Oncológico contribui ao sensibilizar os oncologistas para a importância da vacinação”, afirma Dra. Maria Ignez Braghiroli.

Embora os benefícios da vacinação sejam bastante evidenciados de forma geral, o estudo destaca a relevância de análises individuais, pois existem recomendações específicas também quanto ao momento adequado das imunizações, assim como considerações acerca da revacinação e de esquemas de doses especiais. Quem passou por um transplante de células tronco-hematopoiéticas, por exemplo, deve obedecer a um calendário de imunização adaptado ao processo do tratamento.

Pacientes oncológicos têm recomendação da 4a dose do imunizante contra a covid-19?

Sim. O esquema vacinal completo contra a Covid-19 é indicado a pacientes com câncer, inclusive a quarta dose, que deve ser tomada 120 dias (cerca de quatro meses) após a terceira dose.  Uma pesquisa** liderada por cientistas do Reino Unido revelou que 40% das pessoas imunocomprometidas conseguiram gerar menos anticorpos do que pessoas saudáveis após duas doses de vacina, o que justificaria a necessidade de reforços.

Há também necessidade de proteção contra possíveis variantes do coronavírus, como a ômicron, que provocou um novo aumento de casos de covid em várias partes do mundo.

Neste mês, cálculos do Ministério da Saúde revelaram que 58,2% dos brasileiros que têm idade acima de 18 anos e que já estão elegíveis para receber a quarta dose ainda não completaram o esquema de imunização.

A SBOC também sublinha que todos os que convivem com pacientes oncológicos, como familiares e cuidadores, devem manter seu calendário vacinal atualizado, de acordo com as recomendações do Programa Nacional de Imunizações (PNI). E você, está protegido?

 

A Dra. Maria Ignez Braghiroli, oncologista clínica e membro da diretoria da SBOC, está à disposição da imprensa para fornecer orientações a respeito de vacinação no paciente oncológico.

 

Referências

*Centers for Disease Control and Prevention (CDC). MMWR Morb Mortal Whly Rep. 1988;37:657-661. **Covid-19: 40% dos pacientes com sistema imunológico enfraquecido apresentam menor resposta às vacinas. Em https://doi.org/10.1136/bmj.n2098. Acessado em 18/04/2022.

Comece a digitar e pressione o Enter para buscar