Rotina alimentar de um dia: veja como montar um cardápio simples e nutritivo para crianças

A escolha dos alimentos com atenção pode favorecer a nutrição saudável para o resto da vida

Uma alimentação colorida e equilibrada é capaz de garantir os nutrientes essenciais para o desenvolvimento adequado das crianças. Mas o processo, que é prazeroso para muitos, pode ser desafiador para outros, principalmente porque incluir novos sabores e texturas evitando os ultraprocessados e cheios de aditivos químicos pode não parecer tão simples quanto aparenta ser.

A nutricionista Alessandra Luglio alerta sobre a importância de um cardápio com minerais e vitaminas indispensáveis para o desenvolvimento saudável. “Devido à rápida velocidade do crescimento e desenvolvimento das crianças, cada faixa etária apresenta uma demanda nutricional específica, e a deficiência ou excesso de nutrientes podem prejudicar a saúde das crianças e acarretar problemas que vão acompanhá-los ao longo da vida”, explica.

A especialista também comenta sobre a necessidade de incentivar o consumo e oferecer alimentos in natura, ou seja, aqueles vindos diretamente de fontes saudáveis que não sofreram alteração da indústria. “Para temperar a minha dica é usar cebola, alho e ervas e folhas, como orégano, manjericão, salsinha e cebolinha. Mas nada de excessos, para não mascarar o sabor dos alimentos”, diz.

Dito isso, aprenda agora como montar um cardápio simples de um dia que foi pensado priorizando o desenvolvimento infantil e a formação do paladar.  Confira abaixo.

Café da manhã: é durante a principal refeição do dia que acontece a ingestão de açúcares. Se a criança tiver dois anos ela já pode consumir açúcar, mas com muita moderação. Essa refeição pode ser composta por um bolo caseiro e integral sem recheio e coberturas, biscoito de aveia ou de arroz integral, bolachas salgadas ou cereais sem açúcar. Para beber a dica é optar por leite vegetal batido com frutas ou incluir bebidas achocolatadas com baixo teor de açúcar, a exemplo do Mini que contém até 60% menos açúcar em comparação com bebidas infantis tradicionais e presentes no mercado. O produto é adoçado com açúcar demerara orgânico ao invés do refinado, que passa por processos químicos.

Almoço: na hora do almoço, é importante incluir fontes de proteínas como as leguminosas que também são boas fontes de ferro. Combine sempre cereais e raízes com leguminosas, ofereça uma ou duas opções de vegetais crus e ao menos uma opção  vegetais cozidos, estes grupos alimentares oferecem nutrientes essenciais para uma refeição balanceada. Evite ao máximo os ultraprocessados cheios de aditivos como macarrão instantâneo, produtos congelados e prontos para consumo como nuggets e hambúrgueres.

Lanche da tarde: opções leves como iogurtes de origem vegetal com frutas picadinhas e cereais como aveia e granola ou uma vitamina de frutas feita com leite vegetal. Uma outra opção são as frutas e sementes como linhaça ou chia. Sanduichinhos de pão integral com homus e um suco natural também podem compor essa refeição intermediária.

Jantar: para não complicar a rotina podemos oferecer o mesmo cardápio do do almoço. O que foi proposto já é uma refeição balanceada que vai garantir um dia para lá de nutritivo.

Ceia: na última refeição, é esperado que as crianças já estejam satisfeitas e nutridas com o cardápio proposto. Por isso, se ainda for necessário, ofereça uma fruta ou uma bebida com baixo teor de açúcar.

Importante comentar que o cardápio proposto não dispensa as orientações de um nutricionista ou pediatra. Na escolha do cardápio dos demais dias, fique atento ao rótulo e se for preciso escolha produtos industrializados com ingredientes mais “limpos” e naturais. Bom apetite!

Comece a digitar e pressione o Enter para buscar