Como o colágeno contribui para a melhora do desempenho físico?

O colágeno é a proteína responsável principalmente pela elasticidade e rigidez da pele. Está presente em cerca de 25% do corpo humano e suas funções vão além dos benefícios à pele: envolvem saúde óssea, muscular e das articulações. Esses são alguns dos motivos que tornaram os suplementos de colágeno, principalmente em pó, tão indicados por nutricionistas e médicos.

Deficiências nutricionais estão relacionadas ao aumento do risco de doenças, infecções e declínio da resposta imunológica para recuperação da saúde, bem como a sintomas como fadiga, desânimo, cansaço, alterações de humor e redução da qualidade de vida. Por isso, suprir necessidades nutricionais, sejam elas específicas ou gerais, é tão importante para a saúde quanto manter a prática de exercícios, hidratação adequada, manejo do estresse e um sono de qualidade.

Segundo Alessandra Feltre, head de Nutrição da Puravida, os atletas têm maior necessidade de consumir proteína. E essa suplementação pode ser feita com suplementos proteicos em pó, como o colágeno, whey protein ou extratos proteicos vegetais.

“A primeira coisa que a gente pensa com relação a saúde do atleta é a ingestão e absorção de vitaminas e proteínas. Caso ele esteja se alimentando de forma correta ele não vai precisar fazer suplementações. Porém, como o atleta tem uma demanda maior e por vezes precisa de maior ingestão de proteína, já que ela está ligada às reposições musculares e de ligamento, que ocorrem após o treino, ela pode ser feita com o uso de colágeno”, declara.

Ainda de acordo com a nutricionista, estudos indicam que para quem precisa perder peso, o ideal é aumentar o consumo de proteínas. Caso essa ingestão não aconteça por meio da alimentação, a reposição pode ocorrer com a suplementação do colágeno. O mesmo vale para quem tem alergia a outras fontes de proteína, a exemplo do whey protein.

“Uma boa alternativa para quem tem dificuldades para digerir e assimilar a proteína do whey, por exemplo, da ervilha, do ovo e de outras fontes, é o Collagen Protein, que oferece um blend de aminoácidos ideal para complementar o aporte diário de proteína, ajudando a oferecer ao corpo matéria-prima para músculos, tecidos, articulações, ossos, entre outros benefícios”, destaca.

Colágeno e exercício

Resultados de estudos revelam que a suplementação de peptídeo de colágeno em conjunto principalmente com a atividade física pode ser benéfica não só no tratamento de doenças degenerativas ósseas e articulares, mas também podem ter efeitos estimuladores do colágeno na matriz de tecidos conjuntivos, melhorando assim a estrutura e a capacidade de carga do indivíduo durante a atividade física.

De acordo com pesquisa bibliográfica de três bancos de dados eletrônicos – PubMed, Web of Science e CINAHL, em junho de 2020, que avaliou toda literatura disponível sobre o impacto combinado de suplementação de colágeno e exercício. Os resultados dos estudos foram categorizados em: dor nas articulações e recuperação de lesões; composição corporal; dor muscular e recuperação do exercício; e síntese de proteína muscular e de colágeno.

O resultado dos estudos indica que o colágeno foi benéfico e eficaz na melhoria da funcionalidade articular e na redução da dor articular, principalmente comum após uma atividade física constante, ou para praticantes de atividade física a longo prazo. E as taxas dessas sínteses de colágeno também foram mais elevadas no grupo que recebeu 15 gramas de colágeno por dia.

“Cabe salientar que muitos atletas já consomem uma quantidade suficiente de micronutrientes, tendo em vista, que fazem uma dieta com maior aporte calórico e, consequentemente, aumenta a ingestão de outros nutrientes. Porém, em algumas situações, quando há necessidade de baixar o peso, a dieta é mais restrita em calorias e, consequentemente, haverá deficiência de micronutrientes. Nesses casos, é necessário a suplementação”, finaliza Alessandra.

Comece a digitar e pressione o Enter para buscar