Literatura erótica quebra tabu, perde a vergonha e se consagra como gênero no país

Romance erótico estimula sensações e autoconhecimento feminino

Em meio a tantos gêneros literários, o romance erótico está conquistando cada vez mais o público feminino e as estantes das livrarias físicas e on-line. A escritora Lucia F. Moro, está ganhando destaque com o seu livro “UM – Trilogia Infinito”, que acaba de ser lançado (Literare Books International) e já é um sucesso de vendas.

A leitura de romances cria novas sinapses cerebrais, que fazem o leitor absorver as experiências lidas de forma similar ao que aconteceria se tivesse, de fato, vivenciado o ocorrido. Segundo a autora “o poder da imaginação, já comprovado em diversas pesquisas, tem um papel extraordinário para quem se dispõe exercitá-lo, e, também, ao analisar psicologicamente os personagens de um livro, o leitor ainda trabalha a empatia e fica mais apto a desenvolver esse mecanismo em suas relações interpessoais”. É a plasticidade cerebral, capaz de constantemente criar novos mecanismos no cérebro.

“Compreendendo que o romance erótico é um segmento de ficção da linha dos romances, que têm estes efeitos tão importantes já comprovados pela ciência, eis a explicação do poder revolucionário que a literatura erótica exerce na sexualidade feminina. Estimula sensações e a busca por autoconhecimento”, enfatiza a escritora.

Em “UM – Trilogia Infinito”, a personagem principal, Natalie Moore, é uma advogada forte, determinada

e talhada para o amor, mas vê sua vida desmoronar ao descobrir a infidelidade de seu marido. Recém-separada, decepcionada e com seus valores monogâmicos estraçalhados à sua frente, ela decide bloquear sentimentos e dar voz apenas para a razão, então seu caminho cruza com o de Luke Barum, um piloto de corrida que vive sua vida na mesma intensidade em que guia seus carros nas pistas. Não mede esforços, desafia o medo e precisa sentir a paixão, mas n

em sempre as engrenagens também se encaixam na vida pessoal, nem mesmo quando já se tem uma aliança no dedo.  Na vibrante cidade de São Francisco, um acidente de trânsito provoca o encontro de dois olhares marcantes e singulares. Valores e condutas serão postos à prova e uma encruzilhada no caminho forçará decisões e consequências.

No primeiro volume da Trilogia Infinito, o leitor viverá o início de um amor tão intenso quanto controverso. Barreiras serão rompidas e limites ultrapassados. Um romance que consegue ser quente e inteligente para fazer lembrar o quanto a sexualidade precisa ser reconhecida e apreciada na construção da vida a dois.

Comece a digitar e pressione o Enter para buscar

Conteúdo Adulto

O conteúdo a seguir é destinado ao público adulto.

Ao escolher sim você está declarando ser maior de 18 anos.