Nada de refrigerante, trigo e fritura: Marina Ferrari, que revelou nunca ter comido cachorro quente em “A Fazenda”, leva rotina saudável desde a adolescência

Pais da empresária comentam as preferências alimentares de Marina e explicam como surgiram seus hábitos saudáveis

Sucesso nas redes sociais, a empresária Marina Ferrari é conhecida pela rotina fitness e os cuidados com o corpo. Além de falar sobre o mundo da moda e beleza, a participante de “A Fazenda 13” (RecordTV) mostra receitas que aliam paladar e saúde. Tudo na mesma proporção para não deixar ninguém passando vontade. E recentemente chamou a atenção quando comentou, durante uma ação no reality, que não comia cachorro-quente.

Mas o motivo não é a apenas a preocupação com a saúde e as curvas delineadas. Jurandir Gomes, pai de Marina, conta que a família da empresária tem uma receita diferente da tradicional e, por isso, vai ser muito difícil ver Marina comendo esse tipo de lanche.

“Ela não curte muito cachorro-quente, principalmente o tradicional com salsicha grande, molho e pão. Não temos o hábito aqui em casa. Nosso cachorro-quente é com carne moída. Tem linguiça ou salsicha em pedaços, carne moída e azeitona. A linguiça é apenas um acessório. E ela também evita pão e trigo. Então realmente não combina muito com ela”, fala.

Segundo o pai da peoa, Marina resolveu mudar a alimentação na adolescência, evitando comer embutidos, gordura e fritura. E boa parte dos hábitos saudáveis de Marina foi construída na rotina familiar. Jurandir conta que Marina e suas irmãs nunca provaram refrigerante durante a infância por uma decisão dos pais. Segundo ele, Adriana, mãe de Marina, nunca quis que as filhas provassem a bebida.

“Ela nunca tomou na vida, então o paladar não é acostumado. Pra ela é o mesmo que tomar xarope. Se ela provar hoje vai achar ruim. Marina só toma suco e água. E mesmo assim suco poucas vezes”, diz.

E de acordo com Adriana Ferrari, mãe de Marina, nem a água de coco passa no crivo do paladar da jovem de 28 anos.

“Além de refrigerante, ela não gosta de água de coco. Provou na infância, mas só tomava quando tinha alguma questão que o médico mandava dar, mas não gostava”.

Atualmente Marina faz sucesso nas redes ao mostrar sua rotina de cuidados. E como nem sempre o equilíbrio fez parte da vida da alagoana, Jurandir se diverte ao contar uma cena corriqueira na infância de Marina Ferrari.

“Quando a mãe forçava comer feijão ela não gostava. Tinha que negociar o feijão e uma sobremesa depois. Ela não gostava mesmo, era do próprio paladar. Mas o ferro é importante, uma comida que alimenta. Tinha que comer”.

“Ela tinha que comer feijão pelo menos duas vezes na semana por conta do ferro. Ela chorava e eu fazia um acordo: caso ela almoçasse o feijão, poderia fazer brigadeiro”, se diverte Adriana.

E as comidas preferidas de Marina atualmente?

“Adora frutos do mar, como camarão, siri de coral e peixe”, entrega o pai da peoa.

Comece a digitar e pressione o Enter para buscar