Congresso da ABESO discutirá sequelas metabólicas da Covid, novas tecnologias para controle de peso, gordurofobia, modismo teen vegano e mais

O XIX Congresso Brasileiro de Obesidade e Síndrome Metabólica acontece de 23 a 25 de setembro e, por conta da pandemia, será 100% online, o que trouxe a vantagem de aumentar significativamente o número de palestrantes internacionais. “Teremos 4, além de 5 pesquisadores brasileiros que estão no exterior mais 40 estudiosos daqui do Brasil, sendo eles de diversas áreas de atuação. Afinal, a obesidade é uma doença que congrega outras especialidades que não somente a área da endocrinologista, mas também a nutrição, a psicologia, psiquiatria, atividade física e a fisioterapia, entre outras”, afirma a presidente do evento, a doutora Jacqueline Rizzolli, que destaca alguns dos temas que serão discutidos nas 42 atividades, entre simpósios, mesas-redondas, conferências e debates:

Covid-19: sequelas metabólicas deixadas pela doença e o surgimento de casos de obesidade na pandemia, inclusive entre crianças e adolescentes;

Novas medicações: discussões sobre atualização no tratamento farmacológico da obesidade;

Tecnologia em obesidade: atendimento virtual, aplicativos para monitorar mudanças de estilo de vida, smartwatch, inteligência artificial e outros instrumentos tecnológicos usados para auxiliar o controle do peso;

Gordurofobia: até quando menos gordura no corpo é bom;

Cirurgia bariátrica: falhas que fazem o paciente operado não atingir o resultado previsto, a cirurgia no idoso, reganho de peso pós-intervenção e complicações ósseas e hipoglicemia;

Nutrição: o atual modismo de adolescentes aderirem às dietas veganas e vegetarianas e a tendência da ortorexia, em que a obsessão por ter uma alimentação saudável pode acabar levando a um comportamento compulsivo, entre outros temas da área nutricional;

Ritmo circadiano e relógio biológico: como os horários de trabalho e sono influenciam o metabolismo e a dificuldade ou facilidade para ganhar e reduzir o peso;

Gestação: manejos para ajudar a grávida que já é obesa ou que teve ganho de peso excessivo durante a gravidez;

Obesidade associada a outras comorbidades: enfoque sobre como o controle de peso deve fazer parte do tratamento de doenças como diabetes e esteatose hepática (gordura no fígado).

Comece a digitar e pressione o Enter para buscar