Mãos: lembrem-se delas!

As mãos não param. Estão sempre em contato com a água, álcool gel, produtos de limpeza, sabonete, sabão. Ficam expostas ao sol, frio, vento, calor. E mesmo sendo tão “agredida”, essa é uma das áreas mais esquecidas dentro da rotina de autocuidado. “Muitos pacientes associam skincare apenas aos cuidados com o rosto, mas cada região do corpo e sua respectiva pele apresentam demandas específicas. Não é diferente com as mãos”, diz a dermatologista Cláudia Merlo, pós-graduada em medicina estética pelo instituto BWS. “As mãos estão expostas a diversos fatores externos tanto quanto ou mais que a face. Por isso é preciso criar o hábito de estender os cuidados também para essa região,” completa a médica.

É importante ressaltar ainda que a pele das mãos já é naturalmente mais ressecada, e com o uso mais frequente de álcool gel essa condição pode ser acentuada. Além do frio, que acaba ressecando a pele de todo o corpo. “Porém, a solução não é higienizar menos as mãos, pelo contrário. A higienização é uma etapa importante no cuidado com qualquer pele. Mas associar isso a outros passos é ainda mais essencial”.

Rotina de cuidados

Para cuidar das mãos não é preciso muita ciência. Cláudia Merlo indica manter a área sempre hidratada e seca, sobretudo entre os dedos. E optar pelo uso de luvas quando for lidar com produtos mais agressivos, como os de limpeza.
“Além da necessidade de dar especial atenção à aplicação do protetor solar, de preferência a prova d’água, no dorso da mão – principalmente para quem dirige. Outra alternativa é utilizar luvas com tecido especial que bloqueia os raios e protege o colo das mãos, deixando apenas a ponta dos dedos expostas. Assim, alia mobilidade e proteção.”

A especialista recomenda também estender os cuidados para as cutículas e unhas. “Quando aplicar o hidratante, faça uma massagem cuidadosa na cutícula e unha, principalmente se esta estiver sem esmalte. Isso ajuda a regenerar a pele e também deixar a unha mais resistente.”

Outra indicação é usar o momento da aplicação do hidratante corporal ou facial, como uma pré-hidratação para as mãos. “É bom usar o hidratante do corpo ou do rosto também nas mãos. E depois, antes de dormir, aplicar um hidratante específico para as mãos e potencializar ainda mais a hidratação”. E a médica reforça: “É importante reaplicar o hidratante várias vezes ao dia. Vale deixar na mesa de trabalho e sempre passar para que a pele mantenha a hidratação e não seja só um efeito momentâneo ou pouco duradouro. A hidratação vai além de buscar maciez, ela também é uma forma de proteção”.

Além da hidratação e proteção solar, a dermatologista explica que – sob recomendação médica – ainda é possível fazer uso de alguns ácidos ou outras substâncias home care na região. Em geral, são substâncias de uso noturno, evitando assim a possibilidade de mancharem a pele ao entrarem em contato com o sol e também para permanecerem e agirem por um tempo maior na pele. “Vale pensar que os principais ou essenciais itens de skincare devem e podem ser aplicados em outras áreas, e isso vale também para as mãos,” afirma a especialista.

Outros cuidados

A área das mãos é uma região propícia ao envelhecimento, não só pela exposição a fatores externos, mas por ser um local onde quase não há oleosidade, que passa por uma perda de gordura gradual e por apresentar uma pele bem fina. Outro ponto é que para essa parte do corpo não há indicação cirúrgica, assim se preocupar com os cuidados contínuos é fundamental. “A qualidade da pele das mãos entrega muito a idade da pessoa. A derme dessa região muitas vezes sofre com manchas, seja por contato com algum alimento fotossensível ou por ficar muito exposta aos raios solares quando se dirige, por exemplo. Essa degradação também leva a flacidez, que contribui para que estruturas anatômicas acabem sendo ressaltadas.”

Para resolver esse tipo de situação, além do skincare, é preciso haver uma associação com tratamentos em consultório. “Alguns dos procedimentos também usados nas mãos são mais conhecidos por serem feitos em áreas do corpo ou rosto. Mas o uso desses procedimentos nas mãos apresenta resultados muito satisfatórios.”

Para um tratamento mais efetivo, os bioestimuladores de colágeno são uma boa opção. “Eles promovem um certo preenchimento da área, o que já ajuda com a questão de estruturas marcadas que possam estar ‘evidenciadas’ e incomodando o paciente. Além disso, com o tempo essa substância vai estimulando colágeno e melhorando gradativamente a flacidez, dando mais estrutura para essa pele que estava desgastada. Também é possível fazer uso de peeling e lasers – este em especial para as manchas senis. Além de estimularem ainda mais o colágeno dessa região.”

Comece a digitar e pressione o Enter para buscar