Quem é mais infiel, homem ou mulher?

Um estudo realizado pela Ifop para o Gleeden, aplicativo para encontros discretos, feitos por e para mulheres, revela que as mulheres também são infiéis. 38% das entrevistadas declararam ter sido infiel em algum momento e 61% confessaram ter tido algum tipo de desejo por outra pessoa que não o parceiro.

Em tempos de pandemia, onde a comunicação através das redes sociais aumentou significativamente, a infidelidade virtual também ocorre, 46% das entrevistadas admitem ter se sentido atraídas por outra pessoa em algum momento, e 22% já flertaram com outra pessoa.

3 em cada 4 mulheres acreditam que o tabu ainda existe

Para começar, as próprias mulheres entrevistadas confirmam essa percepção, já que 77% delas acreditam que a infidelidade feminina é ainda pior vista hoje do que a masculina. Esta é uma percepção muito óbvia.

O sentimento de culpa: origem do tabu?

 

Talvez o sentimento de culpa tenha muito a ver com todo esse tabu. Ainda assim, 39% das mulheres se arrependem de ter sido infiéis em algum momento. Porém, 61% não se arrependem de ter feito isso.

Nesse sentido, os resultados do estudo indicam que apenas 31% das mulheres contariam ao seu melhor amigo uma infidelidade no momento em que ocorreu. 28% das mulheres sabiam disso depois de um certo tempo e 41% das mulheres nunca contariam, nem mesmo para a pessoa em quem mais confia. No entanto, esse resultado varia de acordo com a idade: 79% das mulheres com menos de 30 anos seriam capazes de contar ao melhor amigo.

Por que as mulheres são infiéis?

 

Como aponta Silvia Rubies, diretora de comunicação e marketing do Gleeden na América Latina e na Espanha, “historicamente existem certos mitos sobre as razões pelas quais as mulheres são infiéis, mas de acordo com o estudo da Ifop, 52% o fazem por atração física ou sexual por outrem pessoa, 38% para reencontrar a magia dos primeiros momentos e os demais para alimentar o ego32% declaram ter sido infiéis entre o primeiro e o terceiro ano de relação formal, apenas 8% em torno de 7 ou 10 anos, e 28% após 10 anos de relação”.

Em que contexto ocorre a infidelidade?

 

De acordo com o estudo, o escritório e durante o trabalho são os locais ou horários mais comuns. 28% dos entrevistados declararam ser este o local onde surgiu a infidelidade, quer no próprio escritório (19%), quer numa atividade relacionada (viagens de negócios e conferências: 9%). Os locais de festa (bares e pubs) são a outra fonte de infidelidade (18%). E, 6% dos casos, por meio de um site ou aplicativo de namoro.

Comece a digitar e pressione o Enter para buscar

Conteúdo Adulto

O conteúdo a seguir é destinado ao público adulto.

Ao escolher sim você está declarando ser maior de 18 anos.