Dia do Cirurgião Vascular: Uma homenagem àqueles que cuidam de nosso sistema circulatório

No dia 15 de agosto é comemorado o Dia do Cirurgião Vascular, uma importante data para lembrarmos daqueles que cuidam de todo o sistema circulatório do nosso corpo. Esses profissionais são os responsáveis por tratar de doenças arteriais, venosas e linfáticas, e merecem reconhecimento por seu desempenho, salvando vidas todos os dias.

Para prestar informações de qualidade ao público em geral, a Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular (SBACV) está promovendo neste mês a campanha Agosto Azul e Vermelho, que tem por objetivo conscientizar a população brasileira sobre a importância dos cuidados preventivos com a saúde vascular. A campanha disponibiliza toda semana conteúdos informativos para o público por meio de suas redes sociais (FacebookInstagramYouTube; e LinkedIn) e pelo site oficial (www.agostoazulvermelho.com.br).

Entre as doenças esclarecidas durante a campanha estão:

Aneurisma da Aorta Abdominal (AAA): É definido como uma dilatação da artéria que ocorre pela fraqueza de sua parede.  A aorta é a maior artéria do corpo humano, tem início no coração e término no abdome, na altura da cicatriz umbilical.  Os aneurismas de aorta começam a aparecer próximo aos 50 anos, em homens, e nas mulheres acima dos 60 anos. Como principais fatores de risco estão: idade, predisposição familiar, tabagismo e hipertensão arterial.

Artérias Carótidas: São os principais vasos sanguíneos que levam sangue para o cérebro. A doença aterosclerótica nas carótidas (acúmulo de gordura) é responsável por dois a quatro em cada 10 derrames cerebrais.

Doença Arterial Periférica: É o comprometimento da circulação que ocorre com mais frequência nas pernas, como consequência do acúmulo de gordura nas artérias.

Erisipela: Doença inflamatória e infecciosa, que atinge a pele e a camada de gordura embaixo dela. Em geral, se manifesta nos membros inferiores, como pernas e pés.  É muito comum que seja contraída por bactérias – a principal delas é a Estreptococo beta-hemolítico do grupo A – que penetra a pele por meio de ferimentos, como picadas de inseto, micoses, ou até mesmo em um pequeno corte ou ferida.

Pé Diabético: Devido as alterações anatômicas e neurológicas que ocorrem em pessoas diabéticas, seus pés podem ficar sem sensibilidade e com a circulação ruim, aumentando a chance de feridas, infecção e até amputação.

Trombose Venosa:  Doença vascular causada pela formação de um trombo, ou coágulo, dentro de uma veia que bloqueia, parcial ou totalmente, o retorno da circulação para o coração no segmento afetado. Cerca de 90% dos casos, acometem as veias dos membros inferiores. Os sintomas mais frequentes são endurecimento da musculatura da panturrilha, dor, inchaço e aumento das veias mais superficiais. A trombose pode causar complicações como a perda de membros e a embolia pulmonar. No Brasil, estima-se que ocorra de um a dois casos de trombose a cada mil habitantes ao ano, ou seja, até 400 mil casos por ano.

Varizes: Veias dilatadas, tortuosas e que não funcionam mais. Habitualmente, se manifestam com dor, peso e inchaço das pernas, que melhora quando colocamos os pés para cima. Devem ser tratadas assim que aparecerem os primeiros sintomas, pois têm crescimento lento e progressivo e podem complicar com aparecimento de feridas, flebites e trombose.

As recomendações mais importantes para a prevenção são: sair do sedentarismo; parar de fumar; melhorar a alimentação; fazer ginástica e fortalecer a panturrilha; usar meias elásticas; e manter um peso equilibrado. E, sempre que possível, passar pela avaliação de um especialista vascular.

A SBACV tem como missão levar informação de qualidade sobre saúde vascular para a população. Para buscar um especialista associado da entidade, por região, basta acessar o link.

Comece a digitar e pressione o Enter para buscar