ABHH lança Consenso de Terapia Gênica, documento que apresenta diretrizes para a prática da especialidade

Terapias avançadas com células CAR-T, tratamentos para combate à hemofilia e à hiperinflamação, foram alguns temas debatidos durante o 2º Simpósio “Terapias Avançadas Células e Genes”, realizado pela Associação Brasileira de Hematologia, Hemoterapia e Terapia Celular (ABHH), em agosto. Durante a programação, também teve o lançamento do Consenso de Terapia Gênica, documento que apresenta recomendações para que um centro clínico possa utilizar as células CAR-T durante um tratamento.

“No Brasil ainda não há uma regulamentação específica para utilização do CAR-T clinicamente, então, nosso objetivo é promover suporte de diretrizes necessárias para o desenvolvimento de uma estrutura do centro que facilite o encaminhamento de pacientes”, explica Dr. Dante Langue, presidente da ABHH.

A técnica com CAR-T é a nova promessa nos tratamentos para garantir uma qualidade de vida melhor e, em alguns casos, pode até aumentar as chances de cura para algumas doenças, dependendo do estágio. E, de acordo com o Consenso, um dos principais desafios para os centros será manter uma equipe treinada capaz de reconhecer e realizar o tratamento de forma segura e eficaz, conforme relata o Dr. Dante: “esses profissionais devem ficar disponíveis em todas as etapas durante o período de internação do paciente, inclusive avaliações ambulatoriais e após a alta hospitalar”.

O simpósio contou com a participação do Presidente da ABHH, Dante Langhi Jr, do Coordenador do Comitê de Terapia Celular da ABHH, Carmino Antonio de Souza e dos Co-chairs, Rodrigo Calado e Renato Cunha. O documentado apresentado também pode ser conferido na íntegra em www.abhh.org.br/consenso.

Sobre o Simpósio:

Durante o encontro, que ocorreu entre os dias 06 e 07 de agosto, 18 especialistas do mundo todo também tiveram a oportunidade de apresentar as tendências de novos tratamentos de doenças oncológicas, por exemplo, anemia falciforme, distúrbios de coagulação e HIV, além de abordarem as estratégias que já estão sendo utilizadas e que buscam resultados promissores para esses tratamentos.

A grande aposta dos cientistas de toda a parte do mundo é avançar cada vez mais na direção de tratamentos modernos, menos invasivos e com alta capacidade de resposta positiva para o paciente. “Temos a felicidade em compartilhar experiências do Car-T Cell, uma importante descoberta de terapia genética que está sendo estudada, por exemplo, para os pacientes de linfoma. Com esse procedimento é possível realizar a transferência dos genes de uma molécula para outra, utilizado o linfócito do tipo T – que comanda a resposta do corpo aos vírus e ao câncer”, explica Dr. Dante, que também conclui: “é uma satisfação imensa promover eventos como esse, com temas tão instigantes, que contribuem para sinalizar novos rumos no país”.

Comece a digitar e pressione o Enter para buscar