A espera

Nada é mais angustiante do que a espera.

Nada provoca mais ansiedade do que a espera.

Nada causa mais medo do que a espera.

Por mais que eu tente pensar que algo bom vai acontecer, sempre surge aquela (às vezes desnecessária) interrogação e uma lista enorme de “”serás”” para perturbar a minha “”espera””.

Quando a dúvida é forte e persistente, QUASE perco a esperança… mas não me deixo abater pelo revés (já foram tantos que mais um não me surpreenderia !), ou foi mais uma vez que a minha (precipitada) aflição me fez entender que esperaria em vão ?

Já não lembro mais de quantas vezes esperei por alguma coisa … e também não lembro se consegui.

Talvez eu tenha exagerado na expectativa, ou, como já disse antes, confiei demais no que desejei (e que jamais terei).

O IMPOSSÍVEL

O que eu penso que seja impossível para mim, pode não ser para os outros.

Mas confesso, com um certo embaraço, que também já desejei o improvável (ou seria impossível?). O que para mim não é só esta questão (a de desejar), é porque ainda existe a esperança, atrelada ao sonho de que quem sabe um dia a minha espera tenha fim e eu receba o meu “” IMPOSSÍVEL “”.

E, às vezes, me pergunto: vale a pena continuar esperando?

Vou “” esperar “” mais um pouco…

só mais um pouco…

…e você também espere…

Comece a digitar e pressione o Enter para buscar