O que leva as pessoas suprem a ausência por presentes? – Afina Menina – Um Portal para todas Nós

O que leva as pessoas suprem a ausência por presentes?

Especialista explica os motivos que levam a essa prática e alerta sobre o aumento do endividamento em meio a pandemia

No mês dos namorados, a especialista em bem-estar financeiro, Rebeca Toyama, aproveita para alertar os casais e famílias sobre um assunto não muito discutido, a ausência. Em meio uma vida agitada, e por muitas vezes sem perceber, esse comportamento vem atrelado a um recurso utilizado e que tem um efeito muito negativo na vida dos casais: a compensação do afeto por consumo.

De acordo com uma pesquisa sobre endividamento e inadimplência realizada pela CNC (Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo), mostra que no auge da pandemia de COVID-19 o endividamento encerrou o primeiro trimestre de 2021 com 67,3% do total de endividados. Os dados são alarmantes, pois o país alcançou a segunda maior proporção histórica, abaixo apenas do percentual apurado em agosto de 2020 (67,5%).

Um levantamento da ALSHOP (Associação Brasileira de Lojistas de Shoppings) aponta que 50% dos consumidores pretendem comprar algum presente nesta data em todo o país. E, destes, 60% pretendem gastar entre R$50,00 e R$200,00, e outros 20% pretendem consumir mais do que R$200 nesta data, enquanto a minoria irá comprar algo com valor inferior a R$50.

Para a especialista em bem-estar financeiro, além do cenário preocupante do endividamento, onde as pessoas precisam poupar mais, os casais precisam se atentar no modo em que demonstram o afeto, pois muitos casais e famílias colocam o dinheiro na frente das emoções e isso gera uma confusão, além de causar um comportamento compulsivo no futuro.

“É importante se observar que muitas vezes colocamos o dinheiro no lugar das emoções. Em alguns momentos, ao invés de dar atenção, se dá um presente, ao invés da presença, fazemos um pequeno suborno por sentir a culpa pela ausência.”, ressalta Rebeca Toyama, especialista em bem-estar financeiro.

A compensação por presentes é algo que se desencadeia muitas vezes por falta de organização e tempo, então, esse é um ponto de atenção. Além disso, a importância de definir o que é prioridade, faz toda a diferença.

Planejamento de vida =  Alcançar bem-estar

O planejamento de vida junto da educação financeira traz para as pessoas a percepção de que algumas lacunas não estão preenchidas corretamente. E é a partir de um bom planejamento de vida que se tem a dimensão de todas as áreas da vida, assim se consegue gerir melhor a vida, para finalmente ter um tempo de qualidade a dois.

“Vale ressaltar a importância de se obter o tão sonhado bem-estar, pois é a partir daí que conseguimos construir uma vida sem culpas, com tempo de qualidade com pessoas que são importantes e acima de tudo, sem dívidas. Precisamos cuidar mais da saúde financeira, planejar o futuro próximo com mais visibilidade, sem colocar o envelhecer em risco. ”, comenta Toyama.

Com a ampliação da consciência e novos hábitos, pode-se obter melhores resultados. Portanto, para enfrentar a compensação da ausência com presentes é necessário se ter mais qualidade de presença no relacionamento, como dar espaço para uma boa conversa, um abraço e carinho, além de confiança, emoção e proximidade.

“Esse é um desafio que nem sempre aprendemos a fazer na nossa infância. Mas o casamento pode ser uma excelente oportunidade para aprender a colocar as emoções onde elas merecem estar e analisar quando um presente merece ser dado, portanto, entender que cada coisa tem o seu papel ou função. ” finaliza, Rebeca Toyama.

E para ajudar as famílias e casais não caírem na armadilha de substituir emoções por presentes, a especialista em bem-estar, Rebeca Toyama, preparou 7 dicas:


Tempo de qualidade

  1. Criar uma visão de futuro juntos e inclua objetivos e metas financeiras nesta visão, conversem sobre o envelhecimento a dois;
  2. Conversar sobre o que é realmente importante para cada um, façam planos juntos, isso ajuda a consolidar o relacionamento;
  3. Não esquecer do autocuidado, pois estar doente, cansado ou irritado não resultará em qualidade em nenhum tipo de relação;
  4. Converse com o seu parceiro e mostre o quão é importante estar com ele e tente entender o que gostaria de fazer com você nesta data de forma alternativa à simplesmente presentear;
  5. Estar presente no aqui e agora nos momentos a dois e em família, sem distrações com aparelhos eletrônicos, enquanto estiver com seu parceiro ofereça tempo de qualidade.
  6. Com os filhos – Converse sobre o que eles gostariam de fazer com você, evite tentar adivinhar, a margem de erro é enorme;
  7. Procure realizar atividades junto com seus filhos, assim você otimiza o tempo e ainda aproveita para ensinar e educar, além de aproveitar momentos incríveis. Lembre-se que precisa ser leve, sem cara de obrigação, fazer a lição de casa, lavar louça, arrumar a cama, cozinhar, por exemplo, são gestos possíveis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *