Segurança dos Alimentos: Especialista explica a importância do tema e traz dicas para prevenir doenças transmitidas por alimentos – Afina Menina – Um Portal para todas Nós

Segurança dos Alimentos: Especialista explica a importância do tema e traz dicas para prevenir doenças transmitidas por alimentos

Segundo a OMS estima-se que no mundo uma em cada dez pessoas adoecem após consumir alimentos contaminados e que 420 mil pessoas morrem a cada ano pelo mesmo problema

Foi celebrado no último dia 07/06, o Dia da Segurança dos Alimentos que é uma data muito importante para conscientização da população mundial quanto a importância dos cuidados que devemos ter com os alimentos, para garantir mais saúde e a gestão dos riscos transmitidos por alimentos. Esse ano o tema divulgado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) é ‘alimentos seguros agora para um amanhã saudável’, enfatizando o quanto a produção e o consumo de alimentos seguros trazem benefícios imediatos e de longo prazo para as pessoas, o planeta e a economia.

O Dia Mundial da Segurança dos Alimentos foi criado por resolução da Assembleia Geral das Nações Unidas, em 2018, reconhecendo o impacto global das doenças transmitidas por alimentos que impactam indivíduos de todas as idades.

Para se ter uma ideia, existem mais de 250 tipos de Doenças Transmitidas por Alimentos (DTA) no mundo, sendo que a maioria delas são infecções causadas por bactérias, vírus e outros parasitas que podem causar desde sintomas mais leves como vômitos, diarreia e inchaço abdominal até complicações mais sérias de saúde. Segundo dados publicados pela Organização Mundial de Saúde (OMS) em 2019 estima-se que no mundo uma em cada dez pessoas adoecem após consumir alimentos contaminados e que 420 mil pessoas morrem a cada ano pelo mesmo problema, sendo que desse número 125 mil são crianças menores de cinco anos.

É importante explicar a diferença entre dois termos que costumam causar confusão: segurança alimentar e segurança dos alimentos. “A segurança alimentar é o direito a disponibilidade de alimentos seguros, saudáveis, nutritivos e suficientes para toda a população. A segurança dos alimentos são todas as práticas para garantia da qualidade dos alimentos, desde a sua manipulação, preparo até o consumo – que é exatamente onde a Sodexo On-site atua dentro de seus restaurantes, ao oferecer refeições completas, balanceadas e seguras”, explica Cris Magalhães, Gerente de Segurança dos Alimentos da Sodexo On-site Brasil.

Para combater as doenças causadas por alimentos contaminados, iniciativa pública, privada e população devem se unir para garantir que os alimentos consumidos por todas as famílias sejam seguros e não causem danos à saúde, e esse cuidado deve ser aplicado do campo à mesa das famílias. A Sodexo On-site, líder em serviços de alimentação e facilities cumpre um papel importante para garantir uma alimentação segura de forma saudável, com procedimentos robustos e ações que trabalham as atitudes que o manipulador dos alimentos deve seguir para garantir essa segurança.

“Quando a pandemia atingiu a todos no ano passado, não houve nenhuma mudança de procedimento na manipulação dos alimentos pela Sodexo On-site, uma vez que todos os nossos procedimentos de higiene e de produção de alimentos já atendiam as necessidades em qualquer requisito a título de prevenção da Covid-19, fosse por via alimentar ou por higiene pessoal do manipulador de alimentos”, afirma a especialista.

Ela ainda conta sobre o rigoroso processo que vai desde a coleta de amostras de preparações, acompanhamento da validade dos produtos armazenados, resfriamento correto dos alimentos, até o controle e monitoramento de temperatura dos alimentos prontos e higienização de hortifruti “A Sodexo tem como um dos seus principais diferenciais a fortaleza da segurança dos alimentos que já é um valor para nós há décadas, e é com essa expertise que servimos todos os dias mais de 1,5 milhão de pessoas em todo o Brasil trazendo excelência em segurança dos alimentos”, reforça.

Parece simples manter práticas adequadas de higiene pessoal e com os alimentos que consumimos, mas no dia a dia nem sempre nos atentamos aos procedimentos corretos. Por isso, a Gerente de Segurança dos Alimentos da Sodexo On-site Brasil, aliada à expertise da empresa, traz dicas simples, mas que valem ouro, para em casa também poder ajudar a evitar contaminações:

  • A primeira é básica, mas importantíssima! Lave as mãos antes, durante e após a preparação dos alimentos. Lave e desinfete todas as superfícies, utensílios e equipamentos usados na preparação de alimentos. Lembre-se, higiene e organização são as regras básicas para um alimento seguro.
  • Na hora das compras uma dica simples é separar os produtos de limpeza dos alimentos na organização do carrinho. Além disso, deixe para pegar os alimentos refrigerados por último. Assim eles ficarão o menor tempo possível fora da temperatura adequada, até você chegar em casa e poder guardar tudo na geladeira
  • Comprou legumes e frutas? Faça a higienização correta deles, lavando em água corrente, um a um, e deixando, por 15 minutos, em solução com cloro. Uma dica para economizar é preparar sua própria solução clorada: busque no rótulo por uma água sanitária que seja indicada para aplicação em alimentos, e então misture 1 colher de sopa de água sanitária (2,0% ou 2,5%) em 1 litro de água. Após ficar de molho, lave novamente com água corrente, e você tem um produto totalmente higienizado.
  • Uma informação importante de conhecermos é que mesmo após a higiene dos hortifrutis, alguns microrganismos vão sobreviver à solução clorada e o seu controle vai ocorrer por meio da refrigeração desses alimentos. Assim, guarde suas saladas e frutas higienizadas na geladeira até o momento do consumo.
  • Outro ponto interessante é estarmos atentos à contaminação cruzada. Ou seja, cuidado para não contaminar o hortifruti que acabou de higienizar com utensílios sujos ou contaminados pelo toque com outros alimentos, como carne por exemplo. Por isso a organização e higiene na cozinha são fundamentais sempre.
  • Uma geladeira organizada também é essencial para manter a segurança.
  • Nas prateleiras superiores coloque os produtos mais perecíveis, como leite e derivados e frios fatiados.
  • Deixe a prateleira intermediária para acondicionar alimentos preparados, cozidos, e saladas prontas/higienizadas preferencialmente em potes com tampas herméticas para melhor conservação. Não guarde diretamente na panela.
  • Já na porta da geladeira guarde aqueles alimentos que não precisam de tanto frio para sua conservação, como geleias, molhos e bebidas.
  • Reserve a parte de baixo para os alimentos in natura com potencial de contaminar outros que estariam abaixo dele. Por exemplo, carnes em processo de descongelamento devem ficar na parte de baixo da geladeira, em recipientes tampados. Se a carne for congelada, lembre-se de retirá-la do congelador com pelo menos 24 horas de antecedência e coloque na geladeira para o processo de descongelamento.
  • Aqui lembramos que não é recomendado o descongelamento de alimentos a temperatura ambiente ou sob imersão em água. O processo seguro é sempre na geladeira, ou no micro-ondas se o alimento for imediatamente cozido, ou ainda por cocção, se o produto permitir, como hambúrgueres, quibes etc.
  • Outro hábito que alguns ainda praticam é o famoso “lavar a carne”. Essa prática é perigosa porque não elimina possíveis contaminantes, e ainda pode espalhar bactérias, como Salmonella na pia da cozinha, vindo a contaminar outros alimentos que não passarão por cocção. É a chamada: contaminação cruzada, quando microrganismos são transferidos de um alimento contaminado para outro alimento que estava livre de contaminação.
  • No preparo das refeições, esteja sempre atento para a cocção completa dos alimentos, e manutenção à temperatura de segurança (ou refrigerado ou aquecido acima de 60°C por no máximo 6h). Alimentos perecíveis à temperatura ambiente é o que de mais perigoso podemos ter. Fique atento: Se cozinhou um alimento que vai ser consumido resfriado, ou se não vai consumir toda a refeição preparada, leve imediatamente para refrigeração. Não espere a temperatura baixar em cima do fogão, pois essa é a hora que os microrganismos estão fazendo a festa na sua refeição.
  • Fique atento também à data de validade. Muitos produtos têm esse prazo diminuído após a abertura da embalagem, e você deve estar atento ao que diz o rótulo.
  • Lembre-se que uma equipe de segurança dos alimentos realizou uma série de testes e experimentos para definir o prazo e a melhor forma de conservação dos alimentos, considerando toda a cadeia de produção até chegar a sua mesa. Mas o consumidor também tem um papel fundamental na garantia da segurança dos alimentos, que é respeitar essas recomendações e praticar as boas práticas na manipulação dos alimentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *