Luto #2: Como lidar melhor com os sentimentos ligados à ele – Afina Menina – Um Portal para todas Nós

Luto #2: Como lidar melhor com os sentimentos ligados à ele

por Márcio Magalhães

A morte pode ser encarada de diversas formas por quem perde um ente querido. Contudo, algumas pessoas encontram mais dificuldades neste processo de perda. Para isso, listei algumas sugestões de ações que podem ajudar a encarar este momento tão delicado.

 

O luto é algo inevitável quando perdemos alguém. E todos temos formas de lidar com ele, que variam de pessoa para pessoa. Anteriormente, trouxe em outro artigo um contexto geral do que é o luto e quais são as fases mais comuns vividas no processo de perda. Se você ainda não leu, clique aqui. O luto é um procedimento no qual precisamos procurar compreender e aceitar a morte da melhor forma. Para auxiliar no processo de compreensão, é possível adotar alguns passos que podem ajudar a passar pelo processo de luto de forma mais saudável. Conheça agora alguns deles.

 

Identificação do estágio de luto

O primeiro deles é identificar em qual fase do luto nos encontramos. Para isso, podemos fazer um diário de sentimentos, anotando cada sensação que temos ao longo dos dias. Anote o que pensa, o que sente ao ter esses pensamentos e o que faz diante deles. Classifique, então, esses pensamentos dentro de cada um dos estágios citados anteriormente; isso irá te fazer entender melhor como está lidando com a perda.

 

Escreva uma carta a quem se perdeu

Outra forma de lidar melhor com os sentimentos é escrever uma carta, imaginando que será endereçada à pessoa a quem se perdeu. Coloque nela os seus sentimentos diante da despedida, diga algo que sempre quis dizer, mas que possa não ter tido a oportunidade, etc. Colocar “para fora” o que se está sentindo pode ser uma forma eficaz de lidar com o sentimento de algo inacabado. Guarde a carta para si junto a outras que possam ser novamente escritas.

 

Fazer rituais de despedida

O velório e sepultamento, por si, já são cerimoniais de despedida. Mas, muitas vezes, precisamos de algo mais para registrar em nossa mente a partida de alguém. Boas saídas para isso é procurar fazer outros rituais, como ir ao cemitério, separar fotos, se imaginar despedindo-se da pessoa em questão ou fazer uma limpeza no armário e desfazendo-se dos objetos dele.

 

Procurar praticar técnicas de relaxamento

Caso você prefira não procurar um profissional especializado em relaxamento, recorra a realização de tais técnicas em casa, de forma fácil e sem complicação. Por exemplo, sente-se em um lugar confortável e, com os olhos fechados, foque em uma boa técnica de respiração. O site Zenklub listou três boas técnicas para respiração, para saber mais, clique aqui. Caso prefira, busque encontrar qual atividade do dia a dia possa te fazer sentir melhor – como a pescaria, o yoga, o cultivo de plantas, etc.

 

Analise os sentimentos gerados por suas atividades do dia-a-dia

Após escrever quais sensações são percebidas ao longo dos dias, metodologia descrita anteriormente, perceba quais atividades causam os sentimentos mais negativos. Ao detectá-las, você poderá ir percebendo quais ações, em específico, estão “te puxando para baixo” diante do processo de perda. A partir daí, faça uma lista de atividades que você percebeu que, emocionalmente, te fizeram sentir mal e também as que te fizeram bem. Procure, então, cessar ou diminuir as atividades que te fazem mal e tornar mais frequentes as que te despertaram bons sentimentos.

 

Faça exercícios físicos

Atividades ao ar livre, como uma caminhada leve, podem ajudar no processo de depressão, condição característica após a perda. Se tiver, perto de sua casa, uma praça ou parque, abuse deste espaço para relaxar e canalizar seus sentimentos de ansiedade e possível revolta, fazendo atividades físicas.

 

Preze pela convivência com amigos e união familiar

Nestes momentos delicados, como a perda de alguém que amamos, poder contar com o apoio de amigos e familiares pode ser uma ótima saída para externalizar nossos sentimentos. Isso pode contribuir com o sentimento de necessidade do isolamento que pode, provavelmente, surgir em nós. Como destacado no primeiro artigo, reprimir sensações e sentimentos podem levar a consequências muito piores ao nosso emocional.

Vale lembrar que, caso você enfrente maiores dificuldades em lidar com a perda, a ajuda de um profissional pode ser de grande importância. Não hesite buscar melhorar sua saúde mental.

 

Obrigado pela leitura e até a semana que vem!

Importante
Os textos de nossos colunistas não refletem necessariamente a opinião do Portal Afina Menina.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *