Hoje, sexta-feira, às 20h: “Onde você estava quando acordei – um atentado virtual – Afina Menina – Um Portal para todas Nós

Hoje, sexta-feira, às 20h: “Onde você estava quando acordei – um atentado virtual

Espetáculo segue em temporada online e pode ser assistido de qualquer lugar do Brasil por um computador ou dispositível móvel
Avessa Grupa, em parceria com Pandêmica Coletivo, apresenta produção online com texto adaptado de Valerie Solanas – feminista que ficou conhecida por alvejar Andy Warhol em seu estúdio. As apresentações acontecem ao vivo todas as sextas-feiras de maio (07.14, 21 e 28) sempre às 20h
 Ingressos custam R$30 e estão disponíveis em: 
As personagens Vera (Diane Veloso) e Sara (Giuliana Maria) compartilham de sonhos e desejos. Após 15 anos sem se falarem, as duas se reencontram e a conversa entre elas revela pistas do que as trouxe até ali. Em comum, ambas têm o desejo de romper com o que as aprisiona para seguirem com suas vidas.
Escrito por Sidnei Cruz a partir do “SCUM Manifesto – uma proposta para a destruição do sexo masculino” (obra de Valerie Solanas – feminista que ficou conhecida por alvejar Andy Warhol em seu estúdio), “Onde você estava quando eu acordei? – um atentado virtual” é uma comédia macabra e que voltou à tona em 2020.
Criado em 2005, o texto surgiu por uma procura de Diane por algo que desse conta de algumas questões do feminino vividas por ela. Ao falar com Sidnei, ele teve a ideia do texto após um sonho e decidiu presenteá-lo à amiga. A partir daí, Diane e Giuliana (então artistas do Grupo Caixa Cênica – Aracaju/SE) começam algumas leituras e intervenções no espaço público, utilizando o procedimento do Bankete. Porém, o espetáculo não chega a estrear.
Com a chegada da pandemia ao Brasil, e a exigência pelo isolamento social se tornando cada vez mais real, o texto, “adormecido” há quase 15 anos, volta a ter força e ganha muitas camadas, principalmente, inserido no contexto político-pandêmico brasileiro. Com a montagem da peça, Diane quis ressaltar a necessidade das mulheres ganharem voz, principalmente, durante o período de isolamento social.
Foi por esta razão que ela, residente de Sergipe, e a mineira Giuliana, radicada em São Paulo, resolveram resgatar a obra e iniciar sua montagem pelas vias virtuais. A seguir, surgiu a ideia de convidarem a atriz maranhense Flávia Teixeira, que também mora em São Paulo, para a direção do projeto. Surgia aí a Avessa Grupa e “Onde vc estava quando eu acordei? – um atentado virtual” passou a tomar forma.
As profissionais se propõem a investigar os limites das linguagens teatro/ cinema/ performance em meio à ocupação das redes sociais – único lugar possível de encontro com o público em segurança e de elaboração e produção poética em tempos de pandemia. Assumindo as novas condições impostas pelo distanciamento físico, ocupam as redes como sala de ensaio e projeto a ser investigado em plataformas diversas.
O que será de nossas vidas, da forma como elaboramos nosso fazer artístico, nossas interações no futuro, não sabemos, mas a necessidade nos faz criar o que desconhecemos e lançá-lo na rede. Algo já mudou, o que propomos já não é teatro, mas se apoia nele, vislumbrando o desejo/sonho de que logo possamos habitá-lo novamente”, Flávia Teixeira.
Focadas no projeto desde março de 2020, elas passam a experimentar o trabalho em plataformas virtuais adaptando o Bankete às condições de isolamento físico para alguns interlocutores mais próximos a partir de maio do mesmo ano.
Diante das experiências vividas nesse processo e dos feedbacks coletados, a montagem foi tomando forma e sendo aprimorada para poder estrear ao público em geral em meados de outubro, em parceria com a Pandêmica Coletivo Temporário de Criação e venda de ingressos pela plataforma Sympla. Em janeiro de 2021, o projeto foi apresentado dentro do 11º Festival Popular de Teatro de Fortaleza.
Agora, a produção poderá ser vista e revista a partir de maio de 2021 em sessões periódicas e sempre ao vivo para que o público tenha mais proximidade com as atrizes e viva a experiência mágica que traz o teatro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *