Quer pintar o cabelo? Saiba como preparar os fios antes da coloração

Muita gente aproveitou a pandemia do coronavírus para mudar o visual e pintar o cabelo, indo desde o ruivo, passando pelas cores-fantasia e pelo loiro, até chegar no platinado. Mas saiba que essa transformação requer cuidados extras: é preciso respeitar a natureza da estrutura capilar durante todo o processo para não causar danos maiores aos fios.
A tricologista Viviane Coutinho, membra-docente da Academia Brasileira de Tricologia (ABT), separou algumas dicas indispensáveis para quem não vê a hora de apostar na mudança das madeixas. Ela explica a importância de se preparar o cabelo antes da coloração.
“Todos sabem que é essencial cuidar do cabelo após a coloração. No entanto, muita gente ainda não entende que os cuidados realizados antes da mudança acontecer também podem fazer toda a diferença no resultado.”
Segundo a profissional, os produtos e hábitos mais adequados vão depender das necessidades de cada fio, então é fundamental que um especialista avalie o estado da fibra capilar. “Os fios podem estar saudáveis, mas também podem estar ressecados, com perda de densidade, falta de nutrientes e outros problemas acumulados”, conta.
No caso da descoloração, processo que retira de forma definitiva o pigmento da cor, a agressão ao cabelo é ainda maior. “O pó descolorante e a água oxigenada são usados nesses procedimentos para remover a pigmentação, mas com isso, também acabam retirando os nutrientes naturais do cabelo e ressecando as madeixas. Em casos graves, pode causar ferimentos no couro cabeludo e até mesmo a queda de cabelo.”
Para evitar possíveis transtornos, confira dicas para preparar o cabelo antes da descoloração:

Evite o calor da chapinha, secador e babyliss

A tricologista afirma que reduzir o uso de ferramentos de calor ajuda bastante na preservação da saúde capilar.
“Esses aparelhos emitem temperaturas muito altas. Como a tintura é um processo que fragiliza e abre as cutículas, é fundamental evitar outros procedimentos que podem danificar as madeixas. Caso queira fazer em datas especiais, pelo menos aplique primeiro um bom protetor térmico para diminuir o impacto do calor”, recomenda.

Invista na reconstrução para fortalecer os fios

Um dos segredos da pré-coloração é tornar o fio mais resistente. O cronograma capilar, que consiste nas etapas de hidratação, nutrição e reconstrução, é uma ótima forma de conquistar madeixas fortes e emolientes.
A reconstrução, em especial, visa devolver a queratina ao cabelo. “A elasticidade é uma característica normal dos fios, que evita que eles se quebrem na hora de pentear. O problema é quando o cabelo fica elástico em excesso”, descreve. “Produtos como a queratina conseguem tratar o fio por dentro e por fora para receber a química.”

Use óleos vegetais para nutrir o cabelo

A nutrição é responsável por trazer a oleosidade necessária aos fios ressecados e combater a porosidade do cabelo. O método da umectação é um dos mais populares, segundo a tricologista, para evitar o efeito espigado, em especial nas pontas.
“Basta aplicar o óleo vegetal puro nos cabelos e deixá-lo agir por 20 minutos”, acrescenta. “O de abacate é um dos mais potentes e densos. Indico bastante para os casos mais delicados.”

Não deixe de fazer o teste de mecha

Um dos maiores dramas no mundo capilar é a incompatibilidade de químicas. Quando duas químicas são incompatíveis, isso resulta no corte químico: os fios se partem, ficam elásticos e quebradiços.
“O cabelo alisado, por exemplo, é como se estivesse encapado. Por isso, um processo de pintura será muito mais demorado nessas situações. Pode ser que nem se chegue ao tom desejado justamente por ele estar com essa ‘capa'”, aponta Viviane.
Para saber se você pode ou não mudar a cor do fio, basta fazer um teste de mecha. “Pinte uma mecha no tom desejado pelo menos 24 horas antes da transformação completa.. Caso o cabelo não reaja bem, o ideal é adiar o procedimento e focar no tratamento capilar até que eles estejam saudáveis o suficiente para receber a coloração”, orienta.
Outra dica é fazer o teste de pele. “Aplique o produto com o cotonete atrás da orelha 48 horas antes da pintura do cabelo e observe como sua pele irá reagir. Se a pele não apresentar nenhuma coceira ou vermelhidão, é sinal positivo”, completa.

Comece a digitar e pressione o Enter para buscar