Mês de conscientização da doença celíaca – Afina Menina – Um Portal para todas Nós

Mês de conscientização da doença celíaca

Um dos desafios de quem é celíaco é encontrar alimentos que não contenham nem ao menos traços de glúten, e a conscientização ajuda na criação de novos produtos
Diarreia ou prisão de ventre crônicos, distensão abdominal, ocorrência de vômitos, desnutrição, anemia, falta de apetite, dor abdominal e até depressão e doenças neurológicas são alguns dos sintomas da doença celíaca.

De acordo com a Federação Nacional das Associações de Celíacos do Brasil (FENACELBRA), em torno de 2 milhões de pessoas são afetadas pela condição no país. Porém, apesar da consciência em torno dessa desordem sistêmica autoimune ter aumentado, a maioria dos celíacos ainda está sem diagnóstico.

Maio verde 

Na intenção de conscientizar a população sobre a doença celíaca, foi criada a campanha Maio Verde.
Quem convive com essa condição sabe que é preciso ir além do diagnóstico. Afinal, o glúten não pode fazer parte da vida de um celíaco – e nem ao menos os traços de glúten.
Com mais gente entendendo o que é essa condição, a oferta de produtos seguros também cresce. A empresa Vida Veg, por exemplo, não utiliza ingredientes com glúten na produção de seus produtos alimentícios a base de plantas.
São iogurtes, queijos, cremes de castanha, hambúrgueres e uma linha inteira de leites vegetais pensados para atender esse público. Este mês, a Vida Veg está inovando mais uma vez lançando um leite de aveia sem glúten, fugindo do tradicional, além de ser sem lactose e sem adoçante e promete agradar os fãs do tradicional café com leite.

O que é a doença celíaca 

Caracterizada pela intolerância permanente ao glúten, a condição celíaca é uma doença autoimune que afeta o intestino delgado. Por conta disso, interfere diretamente na absorção de nutrientes.
A condição pode se manifestar em crianças e adultos, e cada caso pode ser diferente do outro porque os sintomas também variam de pessoa para pessoa. O diagnóstico é feito a partir de exames como o de sangue e a endoscopia.
O tratamento é para vida toda: manter-se longe do glúten, que é uma proteína presente no trigo, aveia, centeio, cevada, malte e derivados.
O diagnóstico é só o começo da busca por maior qualidade de vida. Campanhas como o Maio Verde mostram que, além do acompanhamento médico, é preciso cuidar da dieta e evitar a contaminação cruzada.
Quanto mais pessoas conhecerem a condição, maior segurança e autonomia os celíacos poderão ter.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *