Como a harmonização orofacial corrige a estrutura e estética do seu rosto – Afina Menina – Um Portal para todas Nós

Como a harmonização orofacial corrige a estrutura e estética do seu rosto

A harmonização orofacial, que virou febre nos consultórios odontológicos, é uma técnica que busca proporcionar equilíbrio entre a relação estética e funcional, tanto do sorriso quanto do rosto do paciente. Por meio de determinadas técnicas, é possível corrigir assimetrias e melhorar proporções faciais.
A especialidade contempla quem busca estética e função de dentes, gengiva, lábios, mandíbula, maxila, e sempre considera a estrutura facial de cada indivíduo.
“Para isso, é feita uma avaliação das estruturas da face, do sorriso e das arcadas dentárias, além das principais queixas do paciente. Assim, é possível traçar um plano personalizado, envolvendo tratamentos dentários e faciais”, afirma a Dra. Kamila Godoy, cirurgiã-dentista, membro da Associação Brasileira de Ortodontia, da Sociedade Brasileira de Odontologia Estética e especialista em ortodontia e harmonização orofacial pelo Miami Anatomical Research Institute.

As principais aplicações na harmonização orofacial

A toxina botulínica, o Botox, é a substância mais usada na harmonização. Ela previne e disfarça marcas de expressão e rugas, contribuindo para prevenção do envelhecimento. “A toxina botulínica também funciona de forma terapêutica, auxiliando a resolver problemas que comprometem a qualidade de vida dos pacientes, como o sorriso gengival e as dores de cabeça tensionais”, complementa Kamila Godoy.
Além do Botox, são utilizadas as seguintes técnicas:

Ácido hialurônico

Diferente da toxina botulínica, este produto é um injetável que corrige rugas já formadas, devolve perdas de volume que o envelhecimento gerou e também contribui para a hidratação da pele. É o ácido hialurônico que corrige o famoso “bigode chinês”.

Ácido deoxicólico

É uma enzima já produzida pelo corpo, na bile. No organismo, atua para “derreter” a gordura, fazendo com que as células gordurosas sejam quebradas e eliminadas pelo sangue. Sendo assim, em aplicações no rosto, irá agir de maneira semelhante. “Neste caso, a técnica é indicada apenas para pacientes com gordura abaixo do queixo (papada) ou para quem possui queixo duplo”, frisa a especialista.

Bichectomia

Um dos procedimentos mais procurados nos consultórios odontológicos, a bichectomia, ou lipoplastia facial, tem como objetivo a retirada parcial da “bola de Bichat”, um tecido gorduroso localizado nas bochechas. “Ela é indicada para diminuir a proeminência da gordura da bochecha próxima ao lábio, além de melhorar a qualidade de vida de quem continuamente morde as bochechas. Realça a região malar (maçã do rosto) e a linha da mandíbula, conferindo uma face mais harmoniosa ao paciente que se submete à cirurgia. Vale lembrar que a bichectomia tem indicação precisa. “
“Outras técnicas também podem ser aplicadas na harmonização orofacial, como bioestimuladores, plasma rico em plaquetas, microagulhamento, skinbooster, subincisão, fototerapia facial, fios de sustentação e fios PDO. Todas são técnico dependentes e, se realizadas por um profissional capacitado, são seguras. A escolha do procedimento depende das necessidades do paciente e das orientações do especialista”, finaliza Kamila Godoy.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *