Estampa e padronagem não são a mesma coisa, defende Aline Tabata – Afina Menina – Um Portal para todas Nós

Estampa e padronagem não são a mesma coisa, defende Aline Tabata

A stylist e especialista em moda Aline Tabata elucida diferenças e como usar cada uma delas

Estampa, padronagem. Apesar de, na mente, parecerem a mesma coisa, esses “desenhos” são opostos um do outro. A padronagem, como entrega o nome, está relacionado ao padrão do tecido — não tendo como referência apenas o desenho, popularmente chamado de estampa, mas especificamente a construção do tecido, ou seja, a trama. “Nas padronagens, os tecidos já vêm prontos e o desenho é formado na própria tecelagem. Já as estampas são desenhos adicionados ao tecido liso”, explica Aline Tabata, modelo, influenciadora e stylist. 

 A dica de Aline é que, na dúvida se é padronagem ou estampa, basta olhar o lado avesso do tecido. Se for estampa, o desenho não é nítido, se for padronagem, será como um “negativo” da frente. “Apesar dessa diferença, quando o assunto é combinação e construção de look, tanto a padronagem quanto a estampa podem incrementar o visual, se tornando peça chave da produção. Pode ser uma terceira peça ou um ponto focal, como um sapato, cinto ou bolsa”, elucida Aline.

 Além disso, a stylist aponta que padronagens e estampas, sem dúvidas, comunicam uma mensagem, à exemplo do animal print, que costuma transmitir a imagem de uma mulher sensual, ousada e segura de si. “Temos também o floral, muito característico de um estilo romântico, alegre, delicado. O poá, que expõe elegância e modernidade, em contraponto ao xadrez, que é mais charmoso e passa segurança”, aponta.

 

Como evitar erros de composição? 

Para iniciantes ou pessoas inseguras com as combinações, Aline Tabata recomenda evitar peças com desenhos muito grandes e se atentar na harmonia das cores e peças. “No caso de mix de estampas, para não cometer erros no look, tente juntar estampas diferentes, mas com cores próximas, como shorts de tons quentes, com uma blusa com tons semelhantes ou análogos”, diz.

 Em resumo, é importante que estampa ou padronagem tenham um ponto em comum com o restante da composição. “Pode ser uma cor ou um formato que esteja presente nas peças. Algumas combinações são bem assertivas como as listras com onça, poá com onça, o floral com o poá. Para quem tem vontade de ousar, mas ainda tem medo, o ideal é usar peças com desenhos de apenas duas cores, ou seja, preto e branco, branco e azul, vermelho e preto e assim por diante”, pondera.

 

Estampas e padronagens só funcionam no frio? 

 Negativo. A especialista defende que há muitas padronagens que são bem invernais como os mais variados tipos de xadrez, pied de poule e animal print. “Agora se você deseja usar floral, por exemplo, que apesar de ser uma estampa atemporal, remete ao verão, minha dica é abusar nos acessórios, como bota, coturno ou uma terceira peça como jaquetinha jeans, blazer e colete”, ensina a stylist.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *