Os sonhos morrem primeiro

Em um (dos muitos) momentos de reflexão (ou de tristeza mesmo), percebi de quantos sonhos abri mão.
Ou por falta de tempo; ou por falta de oportunidade; alguns até por princípios (grande coisa!!!); outros para não ferir ninguém (que certamente não teria mesma consideração para comigo).

Mas o fato é que…o tempo passou e hoje os sonhos já não são “” realizáveis “” e fica a pergunta: por que não corri atrás ? Por que perdi tempo pensando nas consequências a ponto de perder o “” bonde “” e que hoje o avisto, como uma espectadora solitária, carregando sombras soturnas dos sonhos que ficaram vagando dentro dele, colidindo com medos, debatendo-se entre razão e coração ; coragem e covardia ; vitórias e fracassos ; alegrias e tristezas ?

O que foi que eu fiz ?

Nada. Absolutamente, NADA .

Porém, por algum tempo, tentei mantê-los vivos, mas ele ( o tempo ) foi inexorável e apagou tudo o que foi deixado para “” depois “”, até porque, o que ficou para trás, nunca chegou a ser concretizado e vi isto quando abri aquela janela que foi fechada pelo “” depois “” e só então percebi que ainda arrasto aquele “” bonde “” com os meus sonhos mortos e com profunda tristeza, descobri que os sonhos morrem primeiro…….morrem primeiro…….morrem primeiro…….

Comece a digitar e pressione o Enter para buscar