Estrela – Afina Menina

Estrela

Não lembro exatamente quando, mas em algum momento da minha vida, ouvi que quando avistássemos a primeira estrela no céu, deveríamos fazer um pedido.
Lembrete: Não é para estrela cadente… Até mesmo porque estrela cadente nada mais é que um meteoro que entrou na atmosfera terrestre e “explodiu”, por isto, luminoso. Mas esta não é a minha praia, logo…
Voltemos às estrelas.

Às vezes, ao entardecer, fico procurando uma, pensando que talvez ela possa atender ao meu pedido.
Não peço nada de mais. Nada que no meu entender, não possa ser concedido,

Já perdi a conta de quantas vezes recorri a elas…
Esperei… Esperei  e  nada!

Será que o que eu peço está aquém do poder delas?
Será que o meu desejo foge ao que me foi reservado e por isto elas se furtam a me atender?
Ou será que sou exigente demais e pensam que estou “me achando” e que não mereço tanto?

Veja mais  Polenta com Linguiça, Queijo com Espinafre, Marguerita e Português são sugestões práticas de bolos que podem até substituir uma refeição

Não tenho a menor ideia!!
Já contei para elas que se o meu pedido for acatado, todas as noites, com as mãos elevadas ao céu, bendirei a todas, porque não saberei  com certeza qual ajudou-me e a todas agradecerei pela “graça alcançada”…

E, se me for negado o que  talvez eu não tenha enxergado (ou até mesmo, negligenciado), os sinais  de que bastava olhar em volta e perceber o que estava ao meu alcance e que por algum motivo, deixei escapar.

Mas acho que elas “desgostaram” do meu suposto descaso e, para me castigar, estão me fazendo perder a esperança de receber o que pedi e esperei…
Não. Não posso atribuir a elas esta culpa e nem esta maldade.

Estrelas são corpos celestes que têm luz própria e que quando despontam no céu, trazem brilho e beleza à alma e ao coração; fazem as pessoas sonharem; trazem inspiração aos poetas; dão rumo aos desorientados… Assim, não poderiam penalizar quem confiou a elas o seu desejo.

Veja mais  Saúde, mente e bem-estar: como manter o equilíbrio durante a quarentena

Mas, já passou tanto tempo, que não sei se terei oportunidade de desfrutar do que pedi.

Contudo, não penso em desistir, e em todo entardecer, levanto os olhos ao céu e àquela estrela brilhante (que sabe-se lá porquê não realizou o meu desejo),  mais uma vez faço o mesmo pedido, reafirmando a esperança já quase esvaecida, porém, num lampejo de ainda conseguir, ou pelo menos tentar,  SER FELIZ!!!

PS: Vocês querem saber o que eu peço à elas, não é ?
Pois bem, eu lhes conto… Qualquer noite… Qualquer dia… Quem sabe ?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *