Coro Virtual – Afina Menina

Coro Virtual

por Jeimely Heep Bornholdt

Uma possibilidade para aproximar os coralistas em tempos de pandemia é a prática de coro virtual, que tem se mostrado cada vez mais frequente. Regentes e maestros, que até então tinham por propósito ensinar a estética da música, começaram a editar e criar guias de ensaio. Eles precisaram se reinventar para tornar essa aproximação possível e dar prosseguimento aos trabalhos de canto coral, proporcionando um novo olhar para a estética musical.

A prática do canto em grupo é observada desde os primórdios da Antiguidade Clássica e em diferentes culturas. Para ilustrar a frase anterior, podemos destacar o canto nas igrejas no Período Renascentista, quando começou a ser empregado o uso da língua materna por Martin Lutero. Em diversas épocas até a atualidade, outros exemplos são os cantos em grupo nos rituais indígenas. Por um prisma mais contemporâneo, podemos ver o trabalho de ONGs ao promover atividades direcionadas ao desenvolvimento da musicalidade e da educação musical.

Veja mais  Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência: as adaptações no trabalho durante a pandemia

O coro virtual consiste na junção de vários vídeos individuais para que as vozes unidas façam essa prática do canto em grupo. Os regentes produzem guias para cada naipe e passam para os coralistas, cada qual gravando individualmente sua voz. A guia auxilia para que todos os integrantes cantem no mesmo andamento, critério este fundamental para que a junção de todas as vozes seja perfeita.

Neste cenário, os regentes também precisaram ampliar o conhecimento da tecnologia, incluindo programas de edição de som, música e imagem.
No mesmo contexto, os coralistas também precisam alinhar seus conhecimentos em relação aos recursos tecnológicos disponíveis. Escutar a guia, acompanhá-la e gravar o vídeo demandam novos esforços, além de todos os cuidados que já tinham de técnica vocal.

Veja mais 

Essa prática promove um aprendizado significativo tanto para o regente quanto para os coralistas. Há uma forte contribuição na manutenção dos vínculos do coro ou grupo vocal durante o distanciamento social vivido nos últimos meses.

Autora: Jeimely Heep Bornholdt é mestre em Música, Cognição e Educação Musical, professora da área de Linguagens Cultural e Corporal no curso licenciatura em Música do Centro Universitário Internacional Uninter.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *