Saiba como evitar o surgimento de acne pelo uso da máscara de proteção – Afina Menina

Saiba como evitar o surgimento de acne pelo uso da máscara de proteção

Uso correto da máscara reduz problemas com a acne. Veja quais outros cuidados podem ser adotados na sua rotina

Se com a pandemia da Covid-19 você sentiu alterações na pele do rosto, principalmente com o surgimento de acne, saiba que não está sozinha.

Um estudo realizado pela American Academy of Dermatology, na China, identificou que 83% dos profissionais da saúde, que atuam na linha de frente da pandemia e, portanto, com uso contínuo da máscara de proteção, relataram intensificação das espinhas na face.

O fenômeno é tão extenso que já recebeu até um nome específico “maskne” que é a junção dos termos, em inglês, máscara e acne. Saiba mais a seguir.

Por que a máscara de proteção causa espinhas?

Existem alguns fatores que fazem com que o uso contínuo da máscara de proteção facial aumente a incidência de acnes, mesmo em pessoas com menor predisposição a ter esse problema de pele.

O primeiro deles é que a máscara gera um atrito frequente com a pele, causando pequenas rupturas que facilitam a entrada de bactérias e sujeiras que entopem os poros.

Outro aspecto é que o uso da máscara, principalmente em dias mais quentes, promove a transpiração da região das maçãs do rosto e nariz, dificultando que a pele respire.

O uso contínuo da máscara de proteção ainda está relacionado com o surgimento de quadros inflamatórios na pele e aumento da secreção sebácea, principalmente em pessoas que já têm essa predisposição.

7 cuidados diários que reduzem as chances de maskne

Apesar dessas consequências negativas do uso da máscara de proteção em relação à pele do rosto, é essencial que ela continue sendo usada para prevenir o contágio da Covid-19.

Existem diversos cuidados diários que podem ser adotados para prevenir o surgimento de maskne e que não colocam sua saúde em risco. Confira!

1. Evite o uso de maquiagem

Se entre as causas da maskne estão os poros que entopem e a pele tem dificuldade para respirar livremente, o uso da maquiagem pode agravar esses dois processos, aumentando a incidência de acne.

Veja mais  Unhas fracas e quebradiças? Podóloga da Doctor Feet aponta 10 soluções

O ideal para o período é reduzir ao máximo o uso de maquiagem nas maçãs e parte inferior do rosto, podendo manter, sem nenhum problema, a maquiagem dos olhos.

2. Lave o rosto diariamente

Uma rotina de limpeza facial sempre foi necessária para manter a pele mais saudável e bonita, mas a maskne aumentou a importância desse cuidado na rotina de skincare.

O rosto deve ser lavado duas vezes ao dia, preferencialmente, pela manhã e antes de dormir. Destaca-se que a limpeza noturna é ainda mais eficaz se, antes do sabonete de limpeza, você remover as impurezas e maquiagem, podendo usar um demaquilante ou água micelar.

3. Use produtos para o seu tipo de pele

Pessoas com a pele oleosa e mista são mais suscetíveis ao surgimento da maskne, sendo ainda mais importante adotar cuidados de skincare compatíveis com o tipo de pele.

Indica-se para pessoas com a pele muito oleosa o uso de um sabonete de limpeza para essa característica da pele e com ácido salicílico, que reduz a atividade das glândulas sebáceas.

Além do sabonete de limpeza é importante que os demais cuidados, como hidratação e proteção solar também sejam feitos com produtos específicos, ajudando no controle da oleosidade.

4. Faça uso correto da máscara

Se deixar de usar a máscara de proteção não é uma opção, o uso correto dela aumenta a proteção contra o coronavírus ao mesmo tempo em que reduz as chances de problemas com a acne.

Por exemplo, a troca da máscara entre 2 e 4 horas ajuda na transpiração da pele, pois a nova máscara não estará úmida.

Evitar colocar a mão na máscara também é um cuidado duplamente favorável, pois reduz o atrito do tecido com a pele.

Veja mais  Banalização da estética? Dr. Gabriel Magalhães aponta principais motivos que levam a reversão de procedimentos estéticos

Por fim, dê preferência para máscaras com tecidos leves, como o algodão e faça a lavagem correta dela após o uso, reduzindo à exposição da pele às sujeiras.

5. Evite esfoliações

A esfoliação é uma aliada na rotina de skincare, mas quando a pele está com maior tendência a inflamações ela deve ser suave, apenas para remover as células mortas e beneficiar a absorção dos cosméticos de tratamento.

Se você tem a pele oleosa e costuma fazer a esfoliação duas vezes por semana, reduza para uma vez nesse período de uso frequente da máscara de proteção.

6. Hidrate a pele com dermocosméticos mais leves

Uma das principais recomendações para reduzir a incidência da maskne é investir em hidratação facial, para evitar o ressecamento que causa o efeito rebote, mas optando por produtos leves.

Em vez de cremes com textura mais espessa e que se mantêm nas camadas mais superficiais da cútis, a recomendação é optar por dermocosméticos com uma textura mais leve, como séruns e com base aquosa.

7. Procure auxílio especializado

Mesmo com o isolamento social é possível buscar auxílio especializado caso a maskne seja intensa ou outros problemas de pele estejam incomodando em decorrência do uso da máscara.

Um especialista poderá indicar quais os cuidados e produtos mais apropriados às características da sua pele.

Além disso, podem ser indicados tratamentos e procedimentos estéticos para minimizar os sinais indesejados da face, desde um peeling para amenizar acnes, até um lifting facial se o objetivo for o rejuvenescimento facial.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *