Personal organizers ajudam a organizar a rotina e o trabalho durante isolamento social

O isolamento social para conter a propagação do novo coronavírus no Brasil mudou a rotina de muita gente. Em São Paulo, por exemplo, o índice de isolamento é em torno de 50%, o que significa que mais de 20 milhões de pessoas estão ficando em casa somente neste Estado.

O confinamento e o maior tempo livre têm feito muitas destas pessoas perceberem a importância da organização – uma atividade que já vem em alta nos últimos anos e que agora, em tempos de coronavírus, ganha relevância ainda maior.

Para se ter uma ideia, no início de abril aconteceu uma reunião virtual entre os associados da IFPOA (International Federation of Professional Organizing Association), entidade que congrega as associações de personal organizers em todo o mundo para tratar deste assunto.

Zezé Zimerman, presidente da ANPOP Brasil – Associação Nacional de Profissionais de Organização e Produtividade, conta que a live discutiu a situação da profissão em relação ao atual momento no mundo. “O que percebemos é que nossos problemas são globalizados ou muito semelhantes”, diz.

Escolar Office Brasil, marcada para 2 a 5 de agosto, no Expo Center Norte, tem produtos e soluções para organização entre os destaques do seu mix e da sua programação, e nos últimos anos, vem dando cada vez mais atenção aos personal organizers que a visitam. Nesta edição, a ANPOP Brasil, parceira da feira nas ações voltadas a este público, vai oferecer uma série de atrações especiais para os personal organizers, composta por palestras e oficinais ministradas por reconhecidos profissionais do segmento.

A presença dos produtos de organização dentro do mix da feira se faz presente nos estandes de dezenas de empresas expositoras que trabalham exclusivamente ou mantêm em seu portfólio esta categoria. Com isto, a feira contribui de forma efetiva para fazer chegar os lançamentos e tendências do segmento de organização ao varejo de papelarias, que por sua vez atende às necessidades dos personal organizers que buscam novas ferramentas para realizarem seu trabalho.

Minimalismo

Na avaliação de Zezé, já é possível perceber que aumentaram as vendas online de produtos de organização, o que demonstra que muitas pessoas estão aproveitando este momento para tentar organizar sua casa de uma forma mais sistemática. As mídias sociais, segundo ela, têm sido fortes aliadas para os profissionais de organização atenderem seus clientes, divulgarem conteúdo e ministrarem aulas gratuitas.

“O que se nota é uma tendência ao minimalismo. Devido à quarentena, muitos tiveram tempo de voltar o olhar aos seus pertences e refletir sobre o acúmulo do consumo exagerado que o cotidiano nos impede de encarar”, destaca a presidente da ANPOP Brasil.

Home office

A fim de evitar aglomerações e zelar pela saúde dos colaboradores, muitas empresas adotaram o home office, modalidade em que o trabalho é realizado de casa quando a atividade profissional permite.

Segundo pesquisa realizada pelo instituto Datafolha assim que passaram a vigorar as regras de isolamento social (março), 46% dos entrevistados declararam que poderiam continuar realizando suas tarefas profissionais remotamente no período que durar a quarentena.

Também neste aspecto, a consultoria de profissionais de organização tem ajudado os trabalhadores a iniciar o processo de implantação de um escritório doméstico que, em muitos casos, se deu de forma desorganizada devido à urgência. Zezé conta que passadas as primeiras semanas, e com a devida orientação de profissionais de produtividade, já é possível perceber uma melhor adaptação dos espaços das casas para a nova realidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *