Empatia: a capacidade de se colocar no lugar do outro, pode trazer alento neste período tão difícil

Empatia: a capacidade de se colocar no lugar do outro, pode trazer alento neste período tão difícil

Michael Zanchet. psicólogo do Kurotel – Centro Contemporâneo de Saúde Bem-Estar, fala sobre empatia

“Quem sabe seja o momento de conversarmos com alguém sobre algo que não ficou bem resolvido, pois mesmo estando distante, é possível telefonar. Quem sabe não é hora de desfrutarmos do tempo que estamos usufruindo com nossa família, dialogar olho no olho, e se mostrar aberto às diferenças”, destaca o psicólogo do Kurotel – Centro Contemporâneo de Saúde Bem-Estar, Michael Zanchet.

O exercício de sermos empáticos é capaz de aflorar outros sentimentos e atitudes tão importantes para o bom convívio familiar e social, como a tolerância, o afeto, o cuidado, minimizando a possibilidade de individualismo, desavenças, bullying. É preciso ter empatia para compreender que não existe verdade absoluta. Todos têm seu ponto de vista.

Mais do que desenvolver essa compreensão emocional, aplicando-a em todos os relacionamentos, é preciso tomar uma atitude, agir, fazer diferente. “Este é o momento de fazermos uma análise do que está acontecendo no mundo inteiro e tirarmos proveito disso, resgatando valores que antes estavam um pouco submersos, e, com isso, colaborarmos para uma sociedade melhor”, destaca Michael.

É importante que o primeiro cuidado seja conosco mesmo. Vamos cuidar de nosso corpo e mente, seguir uma alimentação mais natural, saudável, beber mais água, bem como apreciar os sabores das frutas e raízes, assim como praticar alguma atividade física, enfim, valorizar a simplicidade da vida. Incentive que quem esteja próximo também usufrua destes benefícios.

Vivamos o presente, para construir um futuro melhor, que está logo ali.

Comece a digitar e pressione o Enter para buscar