TROMBOFILIA: RISCOS E CUIDADOS DURANTE A GRAVIDEZ – Afina Menina

TROMBOFILIA: RISCOS E CUIDADOS DURANTE A GRAVIDEZ

TROMBOFILIA: RISCOS E CUIDADOS DURANTE A GRAVIDEZ

 

Para um dos transtornos de coagulação sanguínea denominamos trombofilia. É quando também há uma disposição para desenvolver trombose. Adquirida ou hereditária, essa propensão em originar coágulos no sangue merece atenção especial nas mulheres que estão em período de gestação e que já apresentaram históricos da doença. O motivo: a trombofilia é uma das causas recorrentes de perda gestacional.

 

Caminho para o fluxo sanguíneo

As nossas veias servem de rumo para que o sangue circule livremente. Entretanto, em algumas pessoas há uma predisposição na formação de coágulos, dos quais denominamos ‘trombos’. Essas massas, ao passearem pelas veias, podem chegar a outros órgãos. Tal situação é intitulada ‘trombose venosa profunda’, ou TVP, que ao chegar ao pulmão, pode evoluir para o tromboembolismo pulmonar.

Veja mais  Dentes afastados ou mordida desigual? Pode ser maloclusão

 

Riscos na gravidez

“Quando o trombo ocorre na gestação, ele pode evoluir para o que chamamos de ‘trombose placentária’, causando abortamento espontâneo (que é a interrupção da gravidez antes das 20 semanas ou que o concepto tenha 500 gramas), ou originando ainda a perda gestacional.” Explica o médico geneticista Dr. Caio Brazuca.

Como já foi mencionado, existem dois tipos de trombofilia: a que a mulher herda e a que ela adquire.

Na condição hereditária, a paciente já nasce com a doença, ou seja, é herdada de seus parentes. Vale lembrar que o histórico familiar com trombose não sentencia o surgimento da doença na gestante, mas outros fatores aliados podem desencadear o episódio.

“Conhecida como síndrome de Hughes, a SAF (síndrome do anticorpo antifosfolipide) é uma condição adquirida e das mais frequentes na gestação.” Informa o médico.

Veja mais  Dia do Amigo: como as interações sociais fazem bem ao cérebro

Na condição de SAF, ocorre uma alteração autoimune, ou seja, há excesso de anticorpos contra essas estruturas da própria pessoa. Isso afeta diretamente a coagulação sanguínea.

A trombofilia adquirida ocorre devido a condições clínicas diversas. O uso de medicamentos é uma delas.

 

Afinadores de sangue

O tratamento adequado para a SAF na gestação é o uso de anticoagulantes.

Lembre-se: o diagnóstico da doença só é dado após avaliação clínica, além de exames complementares solicitados por um médico geneticista ou obstetra especializado em abortos habituais.  “A gestante jamais pode tomar qualquer medicação sem o acompanhamento médico.” Finaliza Dr. Caio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *