O que te faz feliz? – Afina Menina

O que te faz feliz?

Buscamos felicidade em tudo, mas será que já não a encontramos?

Todos os dias milhões de pessoas buscam a felicidade em objetos, viagens, conquistas e aceitações sociais. Chegam a invejar aqueles que julgam tê-la encontrado quando na verdade, segundo Hernandes Dias Lopes, doutor em Ministério pela Reformed Theological Seminary em Jackson Mississippi nos Estados Unidos e autor de A Receita de Jesus Para a Felicidade, publicado pelo selo Pórtico, da Editora Planeta, eles já a possuem. Todos nascem com a dádiva de ser feliz!

Por meio de histórias da Bíblia Sagrada, o leitor poderá perceber as desventuras que uma vida farta em riquezas pode ocasionar quando conectada a pecados e ingratidões. Profissionais bem sucedidos, famosos e famílias que parecem estruturadas não conseguem sustentar a esperança sem a base da espiritualidade. O autor coloca em voga o maior carrasco de todos os tempos: o dinheiro.

Com mais de 40 títulos publicados, o autor mais conhecido entre todas as religiões cristãs do Brasil, ensina que assim como Deus é onipresente e para alcançá-lo basta o amor, a fortuna emocional também não está em um lugar especifico, mas sim em um encontro com Jesus. Se a alegria for plena e respaldada na fé, não haverá luto, pranto ou desespero que fará o coração e a mente titubear.

“A opulência material é, ainda hoje, a alavanca que move as pessoas e o vetor que governa muitos corações. Quantos relacionamentos são sacrificados! Quantas injustiças são feitas! Quantos crimes são praticados por causa do amor ao dinheiro! Por amor ao dinheiro muitos se casam e se divorciam. Por amor ao dinheiro, muitos corrompem e são corrompidos. O dinheiro é o ídolo mais adorado dos últimos séculos. O dinheiro é o maior feitor de escravos de nosso tempo”.

Esta obra expõe os perigos do dinheiro e de uma vida ligada aos pecados mais originais, demonstra como as relações inconsequentes podem se transformar em infelicidade. Ainda, com linguagem atrativa e muitos exemplos históricos e atuais, o autor apresenta uma reflexão com destino ao contentamento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *