7 suplementos que contribuem com a saúde do papai

Por Cintia dos Santos Moser

“Meu pai não gosta de ir ao médico, não gosta de fazer exames!”. Quantas vezes ouvimos essa frase, um dos reflexos de que “homem não chora”? Em 2009, foi criada a Política Nacional de Atenção Integral da Saúde do Homem, frente a um panorama nacional onde os homens acessam o serviço de saúde por meio da atenção especializada, ou seja, quando já há agravo do estado de saúde, com difícil possibilidade de resolução (BRASIL, 2009; ASSIS et al.,2018). Estudos apontam que a criação de políticas públicas não foram o suficiente para que o homem dê mais atenção a si próprio e viu-se que tabus precisam ser quebrados, sendo necessária a desconstrução da figura masculina como forte e invulnerável (NASCIMENTO et al., 2022).

Assim, para esse Dia dos Pais que tal um pouco mais de informação, de autocuidado, de trocarmos a medicina curativa pela preventiva e, assim, trazer mais qualidade de vida para nosso pai? Se você é pai ou se preocupa com a saúde do seu pai, não deixe de conferir os sete suplementos que contribuem com a saúde e com a fertilidade masculina.

Quando se fala em prevenção de doenças, os antioxidantes são a classe de suplementos que não pode faltar para o seu pai.

Os antioxidantes são um conjunto de substâncias, vitaminas, minerais, enzimas entre outros, que podem atrasar ou inibir as lesões causadas pelo excesso de radicais livres. A principal função dos antioxidantes é doar elétrons ao átomo desestruturado com o objetivo de atenuar os processos oxidativos e diminuir os danos moleculares nas células (ROCHA et al., 2016). Os danos oxidativos induzidos nas células e tecidos têm sido relacionados com a etiologia de várias doenças, incluindo as cardiopatias, aterosclerose e problemas pulmonares, envelhecimento, artrite, catarata, diabetes, disfunção cerebral, enfisema, esclerose múltipla, câncer, inflamações crônicas, doenças do sistema imune, infecção e em alguns casos, doenças de Alzheimer. Os danos no DNA causados pelos radicais livres também desempenham um papel importante nos processos de mutagênese e carcinogênese (CAVALARI e SANCHES, 2018).

Uma alimentação rica em alimentos frescos, como frutas, verduras e oleoginosas pode garantir os compostos antioxidantes que precisamos, mas essa nem sempre é a realidade, principalmente na alimentação dos homens. A suplementação das vitaminas C e E é relevante pois mostram efeito cooperativo, a interação dessas vitaminas é efetiva na inibição da peroxidação dos lipídios das membranas celulares e na proteção do DNA (CAVALARI e SANCHES, 2018). Além disso, essas duas vitaminas também têm efeito protetor quanto a fertilidade do homem. A vitamina E serve como um escudo protetor contra o dano oxidativo ao espermatozóide (CABIAGHI e ROSA, 2012). E a vitamina C, encontrada em quantidade significativa no plasma seminal, tem função essencial para a motilidade dos espermatozóides (MILANEZ E MELO, 2022), sua administração para tal efeito seria de 1000mg/dia (SAVIOLI, 2017).

A vitamina C é necessária para combater infecções, melhorar a absorção do ferro, reduzir o nível de triglicerídeos e de colesterol, além de fortalecer o sistema imunológico. Sua forma oral está associada a diminuição de risco para certos tipos de câncer, doenças cardiovasculares e cataratas, bem como na cicatrização de feridas (CAVALARI e SANCHES, 2018).

Outro potente antioxidante que não pode faltar na suplementação do papai é o zinco. O Zinco é um mineral que atua como anti-inflamatório e integra o sistema de defesa antioxidante do nosso organismo (JAROSZ et al., 2017). O zinco tem função primordial no sistema imunológico, influenciando na proliferação e maturação das células de defesa. Quem apresenta deficiência deste mineral fica suscetível a infecções (WESSEL et al., 2017). O zinco atua na regulação dos níveis de testosterona e da quantidade de espermatozoide, podendo sua deficiência acarretar infertilidade masculina (Queiroz e Arruda, 2006). A dose adequada de zinco por dia para reduzir anticorpos anti espermáticos e melhorar a fertilidade é de 15mg por dia (FALLAH et al., 2018).

Diretrizes atuais, como a American Heart Association e a Sociedade Brasileira de Cardiologia recomendam a suplementação de Ômega-3, visto que a ingestão adequada desse nutriente somente pela alimentação é insuficiente para a maioria das pessoas. Os ácidos graxos ômega-3 são importantes no tratamento e prevenção de doenças cardiovasculares, não dispensando a promoção dos hábitos e práticas de estilo de vida saudáveis como fatores-chave da saúde cardiovascular (LETRO et al., 2021). O ômega-3 também atua no fortalecimento do espermatozóide e na sua movimentação ao encontro do óvulo, tendo em vista a melhora apresentada na vascularização da circulação sanguínea pelos órgãos genitais do homem, evitando a disfunção erétil (CAMBIAGHI e ROSA, 2012). A dose recomendada para auxiliar na fertilidade masculina é de 400 a 800mg de DHA ou 1865mg de EPA +DHA por dia durante 12 a 32 semanas (BANAFSCHE et al., 2018).

Para o papai que quer entrar no shape ou precisa, pois circunferência abdominal aumentada é risco de doença cardiovascular, a L-carnitina pode ser usada sem contraindicação, pois não tem efeito estimulante como a cafeína. A L-carnitina, considerada um dipeptídeo, é formada pelos aminoácidos Lisina e Metionina, tem a função de transportar gordura do organismo para ser usada como fonte de energia. A L-carnitina também contribui para a fertilidade masculina, pois apresenta papel importante na motilidade adequada dos espermatozoides (SAVIOLI, 2017). A dose dia indicada de L-carnitina, tanto para mobilização de gordura corporal quanto para melhorara a motilidade de espermatozoide deve ser de 1g a 2g/dia.

Para a falta de disposição e a melhora do desempenho sexual e da libido, o PTH é um suplemento completo. Trata-se de uma fórmula que combina maca peruana, zinco, magnésio e vitamina B6, ou seja, um potente precursor hormonal.

E, se o papai é um esportista, o TPC pode ajudar no aumento do desempenho. Composto por óleo de arroz, maca peruana, óxido de magnésio, acetato de DL alfa tocoferol, óxido de zinco, vitamina B6 e vitamina B12, a fórmula, super completa, estimula o organismo a produzir testosterona e liberar o hormônio do crescimento, o que favorece o ganho de massa muscular.

Os suplementos citados (Vitamina C, vitamina E, Zinco, ômega-3, L-carnitina, PTH e TPC) podem ser encontrados nas lojas Dr. Shape (www.drshape.com.br).

 

Referências bibliográficas:

ASSIS, N. O. et al. Atuação dos enfermeiros frente à política nacional de atenção integral a saúde do homem: um estudo exploratório. Arq. Cienc. Saúde UNIPAR, Umuarama, v. 22, n. 3, p, 151-156, 2018.

BANAFSCHE, H. MSc. et al. The effect of Omega-3 Fatty Acids, EPA, and/or DHA on Male Infertility: A Systematic Review and Meta-analysis. Journal of Dietary Supplements. 16(2), 245-256, 2018.

BRASIL. (2009) Ministério da Saúde. Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem. Plano de Ação Nacional (2009-2011). Brasília.

CAMBIAGUI, A.S. Rosa, D. S. Fertilidade e alimentação: Guia alimentar para homens e mulheres que desejam preservar ou melhorar sua fertilidade. SP: Editora Lavida Press, 2012.

CAVALARI, T. G. F.; SANCHES, R. A. OS EFEITOS DA VITAMINA C. Revista Saúde em Foco– Ano: 2018.

FALLAH, A. et al. Zinc is an Essential Element for Male Fertility: A Revew of Zn Roles in Men’s Health, Germination, Sperm Quality, and Fertilization. J Reprod Infertil. 19(2):69-81, 2018.

QUEIROZ. A. B. A. Arruda, A. Refletindo sobre a saúde reprodutiva e a situação de infertilidade. Cadernos Saúde Coletiva, RJ, 2006.

LETRO, C. B. et al. Ômega-3 e doenças cardiovasculares: uma revisão à luz das atuais recomendações. Revista Eletrônica Acervo Científico, Vol. 26, 2021.

NASCIMENTO, M. I. F. Assistência de Enfermagem no campo da saúde do homem: uma revisão integrativa. Research, Society and Development, v. 11, n. 9, e38811932029, 2022.

WESSELS, I.; MAYWALD, H.; PISTA, L. Zinc as a Gatekeeper of Immune Function. Nutrients, v. 9, n. 12, 2017.

JAROSZ, M. et al. Antioxidant and anti-inflammatory effects of zinc. Zinc-dependent NF-κB signaling. Inflammopharmacology, v. 25, n. 1, p. 11-24, 2017.

ROCHA, E. C.; SARTORI, C. A.; NAVARRO, F. F. A aplicação de alimentos antioxidantes na prevenção do envelhecimento cutâneo. Revista científica da FHO/UNIARARAS, Rio Claro/SP, v. 4, n. 1, p. 19-26, 2016.

SAVIOLI, G. Nutrição, saúde e fertilidade. Cachoeira Paulista, SP: Editora Canção Nova, 2017.

 

Cintia dos Santos Moser é Nutricionista da Dr. Shape, Especialista em Nutrição Esportiva e Mestre em Ciência e Tecnologia de Alimentos

Comece a digitar e pressione o Enter para buscar