Profissionais evidenciam como explorar o décor de imóvel com espaços amplos e pé-direito duplo

Realizado pela dupla do escritório Macedo e Covolo, o projeto desta casa, com 528 m², ressalta uma arquitetura contemporânea pautada por ambientes arejados e com ampla incidência de luz natural, ares sofisticados, conforto, presença da natureza e uma curadoria que valorizou, ainda mais, o acervo de peça de arte dos moradores

Com decoração clean e sofisticada assinada pela arquiteta Giselle Macedo e a designer de interiores Patricia Covolo, os ambientes da área social são preenchidos por mobiliários com design exclusivo, paleta de cores neutras e tons amadeirados, além de um magnífico acervo de obras de arte| Foto: Evelyn Muller

O sonho de viver em uma casa ampla, tanto pela área total do projeto, como pela existência de um magnífico pé-direito duplo na área social, foi a encomenda feita pelo casal de moradores, com seus três filhos pequenos, ao escritório Macedo e Covolo Arquitetura, formado pela arquiteta Giselle Macedo e pela designer de interiores Patricia Covolo. Com uma proposta contemporânea, elas foram responsáveis por realizar a arquitetura de interiores da residência, com 528 m², privilegiada por ambientes com metragens generosas e a amplitude do pé-direito duplo.

Com o planejamento iniciado ainda com a construção em andamento, a dupla teve a liberdade de propor mudanças até mesmo na planta original, adequando assim os espaços de acordo com as demandas da família. Por meio do contato direto com a construtora, Giselle e Patricia conciliaram mudanças substanciais que promoveram adequações de estrutura, alvenaria, elétrica e hidráulica da edificação.

Complementando a parte interna do projeto, piscina, área gourmet e edícula foram ambientes planejados para adicionar aconchego, funcionalidade e enfatizar a personalidade de seus moradores. “Os proprietários queriam algumas coisas diferentes do usual. A cozinha, na planta, era aberta e eles preferiram reservá-la. Além disso, eliminamos uma das quatro suítes para aumentar a suíte máster do casal. A marcenaria nos ajudou a resolver muito bem a função de divisórias e aproveitar o espaço”, sintetiza Giselle.

Como decorar espaços amplos e com pé direito duplo

 

Entre os destaques do projeto realizado pelas profissionais do escritório Macedo e Covolo, o pé-direito duplo pode ser considerado com um grande desafio que foi cumprido com maestria. Ao mesmo tempo que, por si só, as paredes mais altas engrandecem o décor, alguns cuidados com relação às esquadrias, iluminação, mobiliário e objetos decorativos devem ser analisados. Essa atenção adicional justifica-se pela preocupação em tornar os ambientes proporcionais, confortáveis e belos.

A seguir, acompanhe o detalhamento realizado por Giselle e Patricia:

·        Mobiliário

 

Fundamental na composição de um living, a seleção dos móveis para ambientes com pé-direito duplo não é sinônimo de escolher peças maiores. Para elas, o segredo está em analisar requisitos como proporcionalidade e aconchego. “Em cômodos amplos e com paredes mais altas, o segredo é trabalhar muito bem a delimitação dos espaços. Por isso, buscamos inserir recursos atrativos para a parte de baixo, explorando cores e texturas que remetem ao bem-estar. Sempre investimos em tons amadeirados, o uso de tecidos confortáveis e tapetes para criar zonas funcionais”, comenta Patricia. Ainda de acordo com a designer, aproximar as peças umas das outras é outra estratégia muito bem-sucedida.

No living com pé-direito duplo, as especialistas optaram pela forte presença da madeira no mobiliário e no revestimento das paredes. Tanto na porta, como em seu prolongamento superior, o efeito ripado foi introduzido para preencher o ambiente e evitar a monotonia | Foto: Evelyn Muller

Caso o espaço seja extremamente amplo, o estabelecimento de zonas funcionais é extremamente importante. Porém, a arquiteta Giselle Macedo adverte quanto à necessidade de avaliar a quantidade e o posicionamento dos móveis para que não aconteça prejuízos na circulação do local. Mas além do preenchimento do espaço na planta baixa, outro ponto ressaltado diz respeito às paredes em si com a colocação de armários, prateleiras e nichos, considerados ótimos recursos tornar o ambiente funcional e evitar a sensação de vazio. “Outro caminho que seguimos foi o de selecionar uma base neutra, que não cansa e não sai de moda, e que nos abriu a possibilidade de adicionar materiais nobres, como a madeira e o mármore travertino”, relata.

·        Paleta de cores

Essencial composição de qualquer ambiente, em projetos com pé-direito duplo a dedicação dos profissionais também envolve a seleção de tons que evitem a sensação de ambientes frios e sem vida. Seguindo esse pensamento, a dica da designer de interiores é atribuir um contraste de tonalidades e texturas para quebrar o cenário de monotonia que espaços amplos podem transmitir. “Esse mix de tons que ‘abraçam’ e as cores vivas, que evidenciam a descontração, é uma ótima saída. No projeto dos nossos moradores, decidimos salpicar pitadas de cores, que ficaram a cargo dos objetos e acessórios, que trouxeram um clima de elegância”, afirma Patricia.

Neste segundo living, o azul das poltronas quebra o clima de monotonia dos tons neutros. Aconchego e descontração, sem perder a sofisticação do conjunto. | Foto: Evelyn Muller

·        Iluminação

Fundamental em construções com pé-direito duplo, os sistemas de iluminação geral e mista, com diferentes focos, podem ser voltados para o centro, as paredes ou até mesmo para o teto, rebatendo assim luz em direção ao piso. Isso porque, quanto mais aberta for projeto luminotécnico, mais espaços poderá abranger. Ainda para as especialistas, vale certificar-se de que o fluxo luminoso das lâmpadas é potente o suficiente para desempenhar um bom papel.

“Todo esse cuidado vale, principalmente, para os momentos noturnos, uma vez que as grandes janelas sempre privilegiam a abundante entrada de iluminação natural“, salienta Patricia.

·        Esquadrias

Projetos com pé-direito alto costumam explorar o emprego de grandes vidros e janelas, dando aos ambientes uma magnífica vista externa e o privilégio de aproveitar de uma boa iluminação e ventilação natural. Ao mesmo tempo, a incidência do sol, por exemplo, pode facilmente danificar o mobiliário, bem como a privacidade dos moradores pode ser comprometida. Para tanto, elas orientam a instalação de sistemas de fechamento de janelas, geralmente do chão até o teto, para resguardar a intimidade e proteger o décor dos raios UV e o calor excessivo. “A depender do caso, cortinas com blackout resolvem super bem“, orienta Giselle.

No living desse projeto não há grande incidência de sol. Por isso, as especialistas optaram por uma cortina simples que resguardam apenas a privacidade de seus moradores| Foto: Evelyn Muller

·        Curadoria de arte

Para preencher espaços das paredes altas, a curadoria de arte, com direito a quadros, pinturas e até mesmo mobiliário. O interessante das peças de design é que, muito mais que preencher os espaços, ainda são capazes de trazer extremo conforto e tornar o ambiente único. Estes são elementos pensados de forma exclusiva para determinado projeto e moradores, levando em consideração profundos estudos sobre ergonomia e conforto, quando nos referimos ao mobiliário.

Em destaque no living, a grande e imponente tela assinada pela artista Renata Egreja | Foto: Evelyn Muller

Como extensão do living, a sala de jantar foi pautada na personalidade. No décor, a mesa de jantar Guanabara, de Jorge Zalszupin; as cadeiras Ana, de Aristeu Pires; e a Luminária DNA, do Design Next Light| Foto: Evelyn Muller

·        Paisagismo

Apostar no paisagismo é um eficiente recurso para preencher ambientes extensos – sem contar o fato de atribuir um respiro de natureza para residências situadas em áreas urbanas.

Nesse projeto, Giselle e Patricia trabalharam com um sistema de irrigação que torna o dia a dia de manutenção muito mais prático. Nas intervenções que promoveram no projeto, elas também aumentaram a área de lazer, transformando a edícula em um espaço gourmet com conexão direta para a piscina. “É um ambiente super gostoso com lavabo, área de preparo de alimentos, bancada de refeições e louceiro”, menciona Patricia.

Na área externa, o paisagismo toma conta do ambiente, trazendo a natureza para dentro | Foto: Evelyn Muller

Conheça as demais instalações da casa 

·        Area gourmet 

Com a proposta de receber os visitantes, a área gourmet ganha churrasqueira que é envolta por uma mesa de madeira com 12 lugares. Os pendentes acompanham tanto sua extensão, como a bancada em quartzo | Foto: Evelyn Muller

·        Varanda 

Em mais um ambiente de convivência, as cores que despertam descontração junto com o jardim vertical. A poltrona assinada por Sérgio Matos torna o ambiente único, assim como a lareira diferenciada | Foto: Evelyn Muller

Nesse canto, uma proposta de reflexão e relaxamento para apreciar a bela vista e o verde que envolve o projeto arquitetônico | Foto: Evelyn Muller

·        Academia 

Para garantir a saúde e bem-estar da família, a academia conta não só com aparelhos de ginástica, como também uma hidromassagem | Foto: Evelyn Muller

·        Espaço Kids 

Para garantir a saúde e bem-estar da família, a academia conta não só com aparelhos de ginástica, como também uma hidromassagem | Foto: Evelyn Muller

·        Home Theater

O home theater é outra área com abundância de arte e design. O clima de descontração fica por conta do décor colorido e vivo | Foto: Evelyn Muller

·        Escritório 

Pautado em uma atmosfera clean e artística, o escritório exala os tons neutros e as obras de arte nas paredes –um convite a imaginação e reflexão | Foto: Evelyn Muller

·        Cozinha

Como uma das áreas fora do usual, a cozinha também reflete o estilo clássico e requintado por meio da presença do mármore e os tons neutros. Porém, ao invés de ser integrada, foi separada da área social | Foto: Evelyn Muller

·        Áreas íntimas 

O dormitório do casal segue a mesma linha das cores neutras e as texturas macias, realçando a ideia do aconchego para os momentos de descanso e tranquilidade| Foto: Evelyn Muller

Por meio dos elementos ilustrados, o quarto do filho impõe sua personalidade. O mobiliário funcional da cama ainda possibilitou nichos para guardar objetos afetivos para a criança e a possiblidade de ser utilizada também como sofá | Foto: Evelyn Muller

Por meio dos elementos ilustrados, o quarto do filho impõe sua personalidade. O mobiliário funcional da cama ainda possibilitou nichos para guardar objetos afetivos para a criança e a possiblidade de ser utilizada também como sofá | Foto: Evelyn Muller

Comece a digitar e pressione o Enter para buscar