O Inverno chegou: como manter os cuidados com as plantas?

Marcos Feliciano, engenheiro agrônomo da Forth Jardim explica que é possível manter as plantas bonitas e saudáveis mesmo durante os períodos mais frios

Como diria a expressão popular: “nem tudo são flores” e é exatamente isso que os cuidadores e apreciadores das plantas devem ter em mente. Apesar de muitas espécies chamarem atenção durante a época de floração, é preciso entender que mesmo quando não estão exibindo suas flores é necessário manter todos os cuidados, que é o que vai garantir uma planta bonita e saudável durante o ano inteiro.

O engenheiro agrônomo da Forth Jardim, Marcos Feliciano, faz um alerta sobre o fato do Brasil ser um país tropical e com um grande território, com características que variam de acordo com cada região.

“Nosso país é gigante, por isso os cuidados com as plantas, mesmo durante a mesma época do ano, podem ser diferentes para cada região. No inverno em São Paulo, por exemplo, as temperaturas podem cair bastante e isso faz com que seja necessário regar menos algumas espécies, como as orquídeas. Por outro lado, em Brasília que é mais seco e quente, a atenção com as orquídeas deve ser diferente, é necessário aumentar as regas nesse período. No geral a regra sempre vai ser: com temperaturas elevadas, as plantas estão ativas e consumindo mais águas e nutrientes, já com as temperaturas mais baixas acontece o contrário”, explica o especialista.

E falando em cuidado, tanto no inverno quanto nas demais estações, é importante estar atento para manter todas as necessidades das plantas em dia. Além das regas, elas também vão precisar receber os nutrientes, luz e espaço adequado, sem falar nas manutenções preventivas e de recuperação, que devem ser observadas e executadas de acordo com a forma com que cada uma vai se comportando.

Mas calma. Para quem acha que todos esses processos podem ser complexos, o agrônomo da Forth Jardim dá dicas de boas práticas durante o inverno:

 

 – Proteja principalmente as espécies ornamentais:

O frio intenso sem dúvida é o mais preocupante para boa parte das espécies ornamentais. Geadas e neve podem matar a maioria das plantas, por isso, se na região que você mora existe a possibilidade de nevar ou gear, proteja suas plantas, leve-as para dentro de casa.

 

– Fique atento ao aparecimento de fungos:

Nas regiões onde a temperatura é mais quente as plantas praticamente nem percebem a mudança de estação, elas continuam ativas, brotando, crescendo e florescendo. No inverno, no Nordeste por exemplo, há regiões que chovem muito e faz muito calor, isso favorece o aparecimento de manchas foliares causadas por fungos. Se isso acontecer com a sua planta será necessário aplicar um fungicida.

– É normal algumas espécies entrarem em repouso ou “dormência”:

É comum para algumas espécies entrarem em dormência ou reduzirem seu crescimento durante o Inverno. São exemplos de plantas que hibernam o Liquidambar, o Plátano e Acer. As folhas mudam de cor e depois caem, mas quando troca de estação, elas renovam suas folhas. No caso dos gramados há uma redução do crescimento, ele passa da fase vegetativa para a reprodutiva. É possível notar muitos “cabinhos” com sementes. Por esse motivo a adubação de gramados tem que ser diferente no inverno, ou até não adubar, deixando para fazer isso no início da primavera.

Existem também espécies que tem um falso repouso, que pode parecer que estão em dormência, mas não estão. É o caso dos Ipês que perdem as folhas e logo depois florescem.

– No Inverno também tem adubação:

 A adubação é a forma de alimentar as plantas e devolver ao solo o que foi retirado. O inverno brasileiro não é rigoroso, além de ter regiões onde não necessariamente faz frio neste período, como é o caso do Norte e Nordeste. Há também a questão das espécies, existem as que florescem no inverno, soltando novas folhas e ramos, o que significa que estão ativas e consumindo nutrientes. Neste caso, é necessário adubá-las.

– As podas podem e devem ser feitas o ano inteiro:

As podas podem ser feitas em qualquer época do ano, o “costume” de fazer apenas no outono ou inverno vem de fora do país, de regiões onde o inverno é muito rigoroso e as plantas realmente repousam. Nesses países aproveita-se que elas estão dormentes para podar as árvores para que quando passar o período de inverno ela rebrote vigorosamente. Já o cima tropical brasileiro permite a poda o ano todo, principalmente para remover galhos secos, com pragas e doenças. No caso de árvores frutíferas, inclusive, as podas devem ser constantes, para que tenha sempre uma planta bem formada, produtiva e que facilite na hora de colher os frutos.

– Algumas espécies se dão muito bem com o Inverno:

 Existem algumas plantas que contrariam a questão de dormência no inverno. As hortaliças folhosas como alface e almeirão crescem muito mais no inverno do que no verão. Brócolis e couve-flor são outros bons exemplos, pois precisam de frio para florescer, sendo esta a melhor época para cultivá-los. Há também flores que gostam e precisam de clima frio, é o caso do amor-perfeito, que pode ser cultivado no Sul e Sudeste nesta época, pois nas outras estações não se desenvolve bem. Há muitas espécies como as azaléas, camélias, hortênsias, lavandas, calêndulas, kalanchoes, entre outras, que florescem durante essa estação, provando que é possível ter um jardim florido no inverno.

Comece a digitar e pressione o Enter para buscar