Pesquisa desenvolvida pela MAM Baby revela que 82% das mulheres desejam doar leite e não sabem como

A marca ouviu 257 mães cadastradas no Clube MAM e coletou informações esclarecedoras sobre o cenário da doação de leite no Brasil

Em 19 de maio, é comemorado o Dia Mundial da Doação de Leite Humano. A data é uma iniciativa para garantir a proteção e a promoção do aleitamento materno, bem como a sensibilização da sociedade para a importância da doação de leite. Em atenção a esse período, a MAM Baby, marca que preza o cuidado, a saúde e o bem-estar de todas as mães e seus bebês, desenvolveu uma pesquisa com o objetivo de avaliar o entendimento e a opinião das mães sobre a doação de leite.

A pesquisa foi respondida por 257 mães cadastradas no Clube MAM, um espaço virtual criado pela empresa com inúmeros benefícios, conteúdos e informações de qualidade para grávidas e mães com bebês pequenos. Do total de entrevistadas, 84% já têm bebês e 16% estão gestantes. Entre as gestantes, 82% têm intenção de doar leite, mas muitas não sabem exatamente como fazer. Já 73% das que deram à luz afirmam que não doaram leite; desse grupo, 45% justificaram que não tinham informações sobre o assunto, e 24% que não produziram leite. Das mães que declararam não terem produzido leite, 93% responderam que não lhes foi oferecida a possibilidade de receber leite doado para seus bebês.

O apoio às famílias durante o processo de amamentação pode salvar vidas. A doação de leite materno é essencial para a vida de muitos bebês. Um litro de leite pode alimentar até dez crianças internadas ou impossibilitadas de ser amamentadas pelas próprias mães. Nesse sentido, é importante destacar que toda mulher saudável que amamenta é considerada uma possível doadora de leite humano.

Entre as mães que estavam na mostra da MAM e realizaram a doação de leite, a maioria a fez em hospitais e bancos de leite, e 72% afirmaram que não tiveram nenhuma dificuldade. Ainda de acordo com a pesquisa, a doação, em sua maioria, era realizada uma vez por semana, e 54% dessas mães buscaram informações sobre como doar leite espontaneamente. Com relação à fonte de informação acerca do tema, as respostas foram diversas: 30% optam por sites especializados, 27% pelas redes sociais e 24% consultam seus obstetras.

Extração do leite 

Antes de realizar a extração do leite, é recomendável lavar a mama apenas com água e secar com uma toalha limpa. Para evitar contaminações, a mãe deve cobrir os cabelos com um lenço ou uma touca, além de buscar um local limpo e tranquilo.

O leite deve ser retirado depois que o bebê mamar, quando as mamas estiverem muito cheias ou em caso de excesso de produção de leite. Geralmente, são utilizadas bombas para a extração do leite da mama. E, como apoio às mães que desejam doar, a MAM tem uma linha completa de aleitamento. Entre os produtos, se destaca a Bomba Tira-Leite 2 em 1 da MAM.

O armazenamento deve ser realizado em recipientes de vidro ou próprios para doação, lembrando sempre de esterilizá-los antes de usar. É recomendado deixar um espaço de dois dedos abaixo da tampa e, após finalizar a coleta, fechar bem o recipiente e guardá-lo na geladeira ou no freezer. O leite pode ficar armazenado congelado por até 15 dias.

O próximo passo é levar o leite ao banco de leite mais próximo, ou então ligar para o Disque Saúde, no número 136, para obter mais informações sobre a coleta domiciliar. Nos sites do Ministério da Saúde e da Rede Global de Bancos de Leite Humano, é possível consultar mais informações sobre como doar leite materno, conhecer os mitos e verdades, além de encontrar contatos dos bancos de leite humano, entre outras informações.

Benefícios de doar 

Além de ser um gesto generoso de extrema importância, a doação de leite materno abre portas para inúmeros benefícios relacionados à saúde da mulher. O primeiro e mais conhecido deles é o aumento da produção de leite. Segundo profissionais especializados, a produção de leite aumenta à medida que cresce a sua extração. Quanto mais a mulher amamenta ou extrai, maior será o volume de produção de leite, dessa forma, não há necessidade de temer que o próprio bebê ficará sem leite, caso ela decida doar. Outro benefício muito citado pelos médicos é a prevenção à mastite, porque, com a extração frequente do leite, há o impedimento do acúmulo nas mamas, o que evita inflamações e infecções.

Comece a digitar e pressione o Enter para buscar