Churrasqueira: conheça os modelos e suas diferenças

Seja em um apartamento ou casa, a varanda ou área de lazer com estrutura gourmet para grelhar carnes é o sonho de muitos moradores;

 Profissionais de arquitetura e design de interiores orientam os pontos a serem analisados para a escolha e construção nos projetos

Nesse projeto realizado pela arquiteta Giselle Macedo e a designer de interiores Patricia Covolo, a churrasqueira da área gourmet é acompanhada por um living externo contemporâneo e aconchegante para os momentos em família. O cooktop e a bancada em granito oferecem a possibilidade de se cozinhar enquanto interage com o restante da família. | Foto: Eduardo Pozella

churrasco é uma das grandes paixões do brasileiro. Muito famoso nos domingos e feriados, o alimento e o ‘nome’ de tantos eventos é o motivo de confraternizações, datas comemorativas, festas e momentos bons ao lado de quem amamos. Tendo isso em vista, na hora de reformar ou adquirir um imóvel, muitos moradores desejam ansiosamente por uma área externa com estrutura para grelhar carnes. “Para as famílias que adoram reunir a família e amigos, sempre dedicamos uma atenção especial para a área externa e para a churrasqueira. Para decidirmos o formato perfeito, levamos em consideração as necessidades do ambiente, dos moradores, bem como suas preferências e anseios”, afirma a arquiteta Giselle Macedo, sócia da designer de interiores Patricia Covolo no escritório Macedo e Covolo.

Em meio às possibilidades que o mercado oferece, elas explicam que a variedade de modelos com tamanhos diversos, bem como modo de funcionamento, dificultam a decisão. Experientes, a dupla abordam as diferenças e os pontos que consideram para especificar a churrasqueira ideal para cada projeto.

Quais são os tipos de churrasqueira?

 

1.     A carvão 

Nesse projeto, o espaço amplo e integrado da área externa recebeu uma churrasqueira a carvão. A arquitetura de interiores seguiu um estilo moderno e sofisticado, que revela a preferência dos moradores | Foto: Evelyn Muller

Esse é o modelo mais popular no Brasil e o seu modo de acender envolve o arranjo mais tradicional: o uso de carvão e álcool. Para os apreciadores, o diferencial está na brasa do carvão, capaz de intensificar o sabor dos alimentos. O ponto negativo está na fumaça que esse padrão é capaz de provocar. “Assim, não abrimos mão de considerar uma boa coifa ou exaustor para solucionar o desconforto que o odor em excesso ocasiona aos moradores e seus convidados durante momentos tão especiais”, revela Patricia.

2.     A bafo

O modelo de churrasqueira a bafo também utiliza o carvão, porém e portátil e encontrada em diferentes tamanhos. Embora empregada em menor quantidade nas áreas gourmet, é vantajosa por ser tampada e assim intensifica o sabor da carne. A definição é ideal para quem deseja ter mobilidade na hora de realizar o churrasco, já que ela pode ser transferida de um lugar para o outro, bem como é adequada para quem habita espaços pequenos.

3.     A gás

Funcionando como um fogão tradicional, tem acendimento simplificado, pode ser transportada para onde for desejado, é mais ecológica e potente. Para sua instalação, demanda uma válvula para conexão com o gás natural ou GLP – fator que torna sua instalação mais complexa. Segundo a arquiteta Giselle Macedo, a churrasqueira a gás é um dos modelos mais adequados para quem pede por praticidade no dia a dia e nos momentos de lazer. “Além de não gerar grande quantidade de fumaça, é acesa em segundos, tornando os dias de festa e o ato de receber ainda mais prazeroso. Como benefício, o anfitrião não sofre com bagunças e uma faxina pesada logo após a festa”, argumenta.

 

4.     Elétrica

A churrasqueira elétrica é mais uma das ferramentas que a tecnologia concedeu para facilitar o dia a dia. Bastante prática, seu modo de instalação é ainda mais simples, uma vez que necessita da corrente elétrica, assim como qualquer outro equipamento eletrônico. A versão é recomendada para área reduzidas, propiciando facilidade na cocção das carnes e a limpeza pós-evento. “Alguns tipos possibilitam inclusive a locomoção e o ajuste da temperatura“, relata Patricia.

Formatos de churrasqueira 

Nessa área gourmet, Giselle Macedo e Patrícia Covolo investiram em uma churrasqueira revestida em metal, que acompanha uma coifa do mesmo material. O design contemporâneo de ilha, juntamente ao paisagismo, torna o ambiente integrado e convidativo para receber os convidados. | Foto: Eduardo Pozella

Dentro da arquitetura de interiores, a dupla do escritório Macedo e Covolo relata que o projeto pode contar com diversos modelos, sendo os mais populares o pré-moldado, com a chaminé e a coifa produzidas em concreto e prontas para a instalação; a giratória, que permite a rotação dos alimentos e a embutida, comumente empregada em áreas gourmet de apartamentos por conta do espaço que consegue otimizar. “No caso da versão pré-moldada, vale destacar que o material apresenta resistência ao calor e evita

a formação de grandes nuvens de fumaça“, orienta Giselle. No tocante à estrutura interna, é possível considerar o ferro, alvenaria e o vidro, entre outros materiais.

A coifa 

Na churrasqueiras, as especialistas escolheram um modelo tradicional que foi escondido por uma caixa de estrutura metálica revestida em quartzo. | Foto: Evelyn Muller

Para a área de churrasco, é um elemento fundamental, pois evita o acúmulo de fumaça e mau odor no ambiente, assim como deixa o dia seguinte muito mais tranquilo para a faxina. São encontradas em diversos estilos, tamanhos e modelos adquiridos conforme o design pretendido e as características de tubulação do ambiente.

Comece a digitar e pressione o Enter para buscar