Síntese do livro: Quem pensa enriquece – O Legado

por Andrey Camargo

Quem pensa enriquece – O Legado

Napoleon Hill

 

Antes de mais nada, quem é este autor?

Nascido em 1883, Napoleon Hill foi um americano de infância pobre. Após muitos percalços, tornou-se tão influente em sua época que chegou a ser conselheiro pessoal e assessor de alguns presidentes, como Woodrow Wilson e Franklin Roosevelt.

Embora tenha falecido em 1970, seus pensamentos e ensinamentos são atemporais, com milhares de livros vendidos. Este, especificamente chamado “O Legado”, foi publicado em 2018, com notas de rodapé dos editores, onde complementam ou comparam situações com o nosso atual cotidiano, mais avançado tecnologicamente do que a época em que o livro foi escrito.

O que quero transmitir aqui não é exatamente um resumo do livro, como se não precisasse lê-lo. Gostaria apenas de trazer uma espécie de síntese do que é abordado e opinar sobre seu conteúdo. Assim, o leitor pode decidir se lê o livro na íntegra… ou não.

O livro inicia com uma provocação: “Para Homens e Mulheres Indignados com a Pobreza.” Um grande motivo de tabu, o termo “livrar-se da pobreza” é tratado com tamanha naturalidade (e desprezo) durante o avançar das páginas, que aos poucos o leitor passa a se acostumar com ele. Mostra que o conformismo é o estado de consciência que atrai a negatividade e a falta de perspectiva de sucesso.

O livro incentiva o leitor a fazer reflexões, analisar seus passos e incentiva a criação de um verdadeiro plano de enriquecimento.

O primeiro paradoxo que me deparei com essas reflexões foi:

“Afinal, se todos queremos enriquecer, por que consideramos o dinheiro algo indigno, corrupto ou um desejo que precisa ser velado e não pode ser dito aos quatro ventos ‘EU QUERO SER RICO’ ? Por que não?!”

Pense por um momento: Você que está lendo, conseguiria dizer em voz alta “Eu quero ser rica”? Não é estranho querer algo que não é ilegal nem proibido, e não poder dizer? É disso que o livro trata.

Se eu pudesse resumir em apenas uma frase a intenção de Napoleon Hill neste livro, seria: “Naturalize o desejo de enriquecer”. Ele traz exemplos práticos e sugere a releitura de capítulos específicos para fazer anotações e/ou atividades.

Alguns conselhos podem parecer um pouco simples demais, do tipo que dizemos “ah não preciso fazer isso, vou pular.” Mas são justamente os pequenos detalhes, a junção de todos eles é que nos torna mais fortes e mais comprometidos com os próximos passos.

O desenvolvimento pessoal é alcançado desta mesma forma, um passo de cada vez. Não necessariamente precisa ser chato, difícil e cansativo. Talvez se conformar e não fazer nada seja muito mais difícil. O simples fato de estar lendo até aqui, já demonstra que há comprometimento.

Caso tenha interesse em ler este livro, busque pela versão “O legado”. Os comentários dos editores são muito relevantes para a compreensão. Tem também versão digital para Kindle, para os mais tecnológicos.

Caso tenham sugestões de livros que gostariam que fossem comentados, coloque aqui nos comentários.

Até a próxima leitura!

Comece a digitar e pressione o Enter para buscar