Não basta ter informação, é preciso usá-la corretamente

por Jocely Burda

Em pesquisa sobre o tema Informação, encontrei um texto muito interessante do admirado filósofo e escritor Mario Sergio Cortella, paranaense que muito admiro, pois em suas palestras revela, além de vasto conhecimento, uma simpatia e uma forma de se expressar inigualável.

Neste texto ele comenta sobre a informação, conhecimento e o uso numa sociedade, a qual pode aproveitar muito bem para seu crescimento. Então, fiz uma análise relacionando o assunto ao cotidiano, então vamos lá!

Hoje a informação está fácil, abundante e excessiva, pois conversar com as pessoas tem um caminho de muita rapidez, clareza e facilidade, vale destacar que o crescimento da tecnologia com o uso da internet tem uma espantosa contribuição.

Para conseguimos informação é muito fácil, só abrir a internet em alguns sites e redes sociais, não é mesmo? E assim atingimos um potencial gigantesco de assuntos que podem nos levar a conhecer cada vez mais sobre o que quisermos, porém todo cuidado é pouco para que não fiquemos na superficialidade das manchetes que muitas vezes é até contraditória ao tema.

Quando se tem informação aumenta o potencial de argumentação, de questionamento, de clareza, de empoderamento e consequentemente da necessidade de troca com outras pessoas. A informação é necessária e muito bem aceita na sociedade, tanto em termos científicos como no senso comum, pois ela abre portas, criar pontes e também cria laços entre as pessoas.

Conviver com a informação, com o excesso de informação, é necessário fazer uma reflexão e seleção daquilo que lemos, ouvimos e vemos é essencial, caso contrário, se mal utilizada provoca desarmonia, conflito e literalmente destrói vínculos. Estou me referindo ao que fazer com tanta informação, como usá-la e extrair dela o melhor. A absorção da informação e a apropriação com critério de seleção tendo clareza do que importa, retirando o que serve, descartando o que não serve e definindo como utilizar o que serve, pois, critério de seleção é fundamental para saber onde, como e quando aplicar. Vale destacar que a informação é cumulativa e quanto mais tenho mais seletivo eu sou e crio minhas próprias alternativas de utilização, assim dando foco ao que desejo com ações concretas e criando resultados.  Usar adequadamente as informações é uma regra geral para o sucesso, isso quer dizer, faça bom uso, não se deixe levar pelo primeiro impulso e passe se apropriar do que sabe e faça a diferença por onde estiver.

A frase de Cortella: “Não basta ter informação, é preciso saber o que fazer com ela.” Cabe exatamente aqui, para encerrar o texto e comentar que na correria do dia a dia ter informação, absorvê-la e usá-la corretamente faz a diferença na vida de todos nós, não é mesmo!?

Não se pode ensinar nada a um homem; só é possível ajudá-lo a encontrar a coisa dentro de si.

Galileu Galilei.

Jocely Burda – psicóloga, especialista em RH e professora da Estácio

Comece a digitar e pressione o Enter para buscar