Fazer oração, tarefas domésticas e ouvir música são os hábitos que mais cresceram dentro de casa durante a pandemia, diz pesquisa

Levantamento revela o que brasileiros mais gostam de fazer e quais atividades passaram a realizar em casa

Responsável por grandes momentos de lazer e descanso, a moradia teve um papel ainda maior durante o isolamento social, quando a casa se transformou em um espaço de trabalho e virou também academia, templo, restaurante… De acordo com dados do Censo QuintoAndar de Moradia, realizado em parceria com o Instituto Datafolha, os hábitos dos brasileiros apresentaram algumas mudanças desde o início da pandemia. Atividades como orações (64%), tarefas domésticas (60%), ouvir música (56%) e cozinhar (45%), foram as que tiveram maior crescimento em frequência durante o período.

A saúde física e mental também ganhou relevância durante o período, quando parte das pessoas passou a realizar mais atividades físicas em casa (29%) e meditar (25%).

Como consequência do período, o home office também  se tornou realidade para uma boa parcela da população. Segundo a pesquisa, 25% das pessoas aderiram ao formato de trabalho, com predominância nas classes AB (48%) e pessoas com ensino superior (42%). Outros 38% afirmaram que antes e durante a pandemia não chegaram a trabalhar à distância. Por outro lado, as atividades que os brasileiros mais gostam de praticar em casa no dia a dia são: cozinhar (81%), receber amigos (76%), ter e cuidar de plantas (69%) e enfeitar a casa com flores (57%).

Ainda de acordo com o Censo QuintoAndar, os animais de estimação seguem sendo grandes companheiros da população. Ao todo, 6 em cada 10 pessoas têm um animal em casa como parte da família, sendo cachorros (47%), gatos (22%) e pássaros (5%) os mais comuns. Tartarugas, galinhas, coelhos e hamsters tiveram 1% cada um.

“A casa ganhou ainda mais protagonismo durante a pandemia. Alguns hábitos se mantiveram e outros foram naturalmente crescendo neste período. Nossa intenção é poder acompanhar essas mudanças para ajudar na construção de um mercado que se adapte a essas tendências e a esses desejos, com o propósito de sempre abrir portas para as pessoas poderem viver melhor”, afirma Thiago Reis, gerente de Dados do QuintoAndar.

Metodologia da pesquisa
O Censo QuintoAndar de Moradia traz informações sobre o mercado residencial no Brasil, a caracterização do domicílio, além de hábitos, anseios e desejos dos brasileiros. Ao todo, foram realizadas 3.186 entrevistas com a população brasileira, com idade a partir de 21 anos, em todas as cinco regiões do país (Sudeste, Sul, Norte, Nordeste e Centro-Oeste). Há, ainda, uma amostra representativa das regiões metropolitanas de Rio, São Paulo e Belo Horizonte e dos macropolos da Baixada Santista e de Ribeirão Preto. A pesquisa foi feita por meio de entrevistas pessoais em pontos de fluxo populacional entre os dias 11 e 21 de outubro de 2021 e tem margem de erro de dois pontos percentuais para mais ou para menos para o total da amostra.

Comece a digitar e pressione o Enter para buscar