Cirurgia plástica no pescoço: conheça o procedimento que é tendência entre os famosos como Andrea Beltrão e Roberto Carlos

Dr. Luiz Haroldo Pereira, pioneiro da lipo no Brasil, explica como funciona essa operação que é queridinha de muitas estrelas

Recentemente a atriz Andrea Beltrão, contou que a única cirurgia plástica que realizou até hoje foi na região do pescoço. Mas, se engana quem pensa que só as mulheres se preocupam com essa parte do corpo, o rei Roberto Carlos também já realizou a operação duas vezes, uma em 2007 e a outra em 2015. Conhecido como lifting facial, este procedimento estético é realizado com o intuito de diminuir as rugas do rosto e pescoço, além de reduzir a flacidez da pele e remover o excesso de gordura do rosto, dando um aspecto mais jovem e bonito.

Para esclarecer melhor como funciona este tipo de operação, que tem conquistado muitos famosos e “anônimos”, o cirurgião plástico Dr. Luiz Haroldo Pereira, uma das maiores autoridades da área no Brasil, explica o procedimento e suas etapas. O médico, com mais de 40 anos de experiência, conta que o lifting facial ajuda a prevenir o envelhecimento dos tecidos do rosto e a queda deles. Segundo Luiz Haroldo, normalmente essa operação é muito procurada por pessoas que já passaram dos 40 anos, quando a região entre o tronco e a cabeça começa a ficar com um aspecto mais mole:

 “A cirurgia plástica de lifting cérvico facial é realizada há muitos anos pelos cirurgiões plásticos. Normalmente ela é indicada para os pacientes entre 40 e 80 anos. Muitas pessoas nessas idades chegam a fazer até 3 liftings. São poucas as pessoas abaixo dessa faixa etária que costumam operar essa região.”

Como funciona a cirurgia ?

Para a realização da operação é feita uma pequena incisão na frente da orelha e na parte posterior da orelha. “A gente faz um descolamento da pele no subcutâneo, depois realizamos alguns pontos para levantar os músculos, o que reduz a flacidez da região. A pele é colocada no lugar e o que sobra é removido. Sempre lembrando que a gente associa com enxerto de gordura. Porque pode haver também uma falta de tecido especialmente na região malar e na área do bigode chinês. Para corrigir isso é necessário o enxerto de gordura para que se tenha uma melhor harmonização facial”, explica o cirurgião.

Aumento na procura de homens pelo procedimento

Dr. Luiz ressalta que, assim como o cantor Roberto Carlos, muitos homens na faixa dos 50 anos em diante estão começando a realizar o procedimento e não só para o pescoço, mas na região das pálpebras dos olhos.

“De 70% a 80% são mulheres que procuram essa cirurgia, mas os homens também estão realizando a operação. Porque existe muito excesso de gordura no pescoço, flacidez na musculatura do pescoço e ela tem que ser muito bem tratada e controlada. Os cirurgiões precisam ter um cuidado a mais com os homens que não haja hematomas na região da barba”.

Cuidados necessários e duração da plástica

O médico ressalta a importância do paciente seguir todas as recomendações. Dr. Haroldo alerta sobre a questão dos hematomas, pois complicações importantes podem surgir a partir de um sangramento, principalmente se o paciente for hipertenso.

“É necessário tomar muito cuidado para que não haja o sangramento pós-operatório. Isso deve ser resolvido imediatamente, caso ocorra um sangramento na operação”, explica o médico que é referência em cirurgia corporal e facial no Brasil.

Em recente entrevista, Andrea Beltrão revelou que ficou feliz com o resultado do procedimento, mas que hoje em dia a pele já está caindo novamente. O Dr. Luiz Haroldo ressalta que esse é o tipo de plástica que funciona bem em qualquer faixa etária, mas que é preciso ter um cuidado com o equilíbrio corporal algum tempo depois da operação:

“A cirurgia costuma durar em média quase dez anos. Uma paciente que faz o lifting e não faz reposição hormonal, que tem seus hormônios todos mal cuidados, acaba tendo uma tendência a ter flacidez e excesso de pele. Nesses casos pode ser que o resultado não seja duradouro, mas em média, 90% das operações têm efeitos por muito tempo. Em um espaço de dez anos a 20 anos sem nenhum problema”.

Pós-operatório

Andrea Beltrão afirmou, na mesma entrevista, que achou a recuperação do procedimento complicada, pois para a atriz o pós-operatório foi desgastante. Com mais de 40 anos de experiência, Dr. Luiz Haroldo esclarece que isso é algo que depende de alguns fatores. Segundo o médico, na maioria dos casos é bem tranquilo e uma boa drenagem linfática ajuda muito na recuperação:

“Não é nada complicado, alguns pacientes – como a Andrea – podem ter achado puxado, talvez por ter ficado com um inchaço na primeira semana ou sentindo um incômodo, mas essa é uma cirurgia que a gente faz com grande qualidade. Se ela for bem realizada, por um bom profissional o resultado com certeza será excelente”.

Comece a digitar e pressione o Enter para buscar