Erguei as mãos: fim de ano é tempo de festar e trair, indica pesquisa

Membros de Ashley Madison falam sobre as aventuras das festas de finais de ano das empresas

Não é incomum para as empresas reunir seus funcionários para uma festa de fim de ano para comemorar os 12 meses anteriores. Jogar conversa fora, relembrando, talvez um pouco de networking com os superiores – tudo dentro do previsto. O que não é tão convencional é uma pegaçãozinha na chapelaria com uma colega que não é sua esposa. Não é comum, mas também não é muito improvável. Isso mesmo, trair na festa de Natal não está fora de questão para funcionários casados e não é apenas uma coisa inocente ou um momento de contato visual. Além disso, muitos acreditam que ser pego de calças curtas durante as férias não conta, mas vamos deixar o Papai Noel julgar isso.

Ashley Madison, o maior site de namoro para casados do mundo, sempre enfatizou que os casos Não São Seguros Para o Trabalho – e seus membros recentemente compartilharam exatamente como e por quê. Mas parece que alguns adúlteros simplesmente não resistem à tentação nos feriados.* Enquanto a maioria não se entregou à lista de safadezas na festa de Natal, aqueles que deram tudo de si – sexo (78%), beijos (47%), sexo oral (45%) e toque íntimo (43%) estão no topo da lista de “crimes”.

“Uma regra comum quando se trata de infidelidade é manter suas atividades extracurriculares fora de seus círculos sociais e profissionais”, diz Isabella Mise, diretora sênior de comunicações de Ashley Madison. “Mas as inibições geralmente diminuem durante as férias. De acordo com nossos membros, isso decorre do grande drama familiar, do desejo de se tratar e da necessidade de ter um ombro ‘amigo’. Uma vitamina no café da manhã também pode ajudar.”

Quando se trata de festas de final de ano no escritório, um colega de trabalho é o principal alvo dos adúlteros para alguma pegação festiva, mas o segundo alvo mais comum é o cônjuge de outra pessoa! Além disso, 17% afirmam que o próprio cônjuge também estava presente na festa. Isso levanta a questão: o que eles estavam fazendo enquanto seu cônjuge estava fazendo contas com o Mário da contabilidade?

 

Onde você consumou o caso?

No quarto de hotel43%
Em um dos carros/taxi29%
Na escada23%
No banheiro22%
Em uma das casas21%

 

Os adúlteros atribuem os casos da festa a um longo acúmulo de tensão sexual durante o trabalho (39%), finalmente agindo por conta própria (26%) e apenas tornando uma festa chata mais divertida com um amigo existente (18%).

Você pode estar se perguntando, e este ano? Bem, o COVID não consegue conter uma boa traição. Embora apenas 28% dos adúlteros digam que sua empresa está dando uma festa de fim de ano este ano – virtual ou pessoalmente – quase metade deles (48%) está de olho em alguém para se aventurar ou pelo menos tem vontade de sair durante a ocasião. Parece que o Papai Noel não será o único gozador este ano.

 

*Com base em uma pesquisa com 2.898 membros da Ashley Madison entre 1º de novembro de 2021 e 8 de novembro de 2021.

Comece a digitar e pressione o Enter para buscar

Conteúdo Adulto

O conteúdo a seguir é destinado ao público adulto.

Ao escolher sim você está declarando ser maior de 18 anos.