Moda e saúde: transtornos alimentares comprometem a saúde física e mental de modelos

O mundo da moda é marcado por elegância, luxo e sofisticação. Mesmo assim, é necessário considerar que, como qualquer outro, este é marcado por alguns problemas. Neste mês, em que se comemora o Setembro Amarelo, a preocupação com a saúde mental se intensifica. 

Segundo o modelo internacional Valmor Becker, a busca por padrões de beleza é a principal responsável pelo desenvolvimento de transtornos psicológicos e alimentares.  

“Alcançar o padrão de beleza valorizado pelo mundo da moda traz prejuízos para os profissionais, especialmente no que se refere ao desenvolvimento de transtornos alimentares. Por outro lado, é importante ressaltar que esse cenário tem se tornado cada vez menos comum, uma vez que a diversidade e a representatividade têm aumentado”, explica. 

Becker conta que nunca desenvolveu um transtorno alimentar, mas que essa não é a realidade de muitos. “Sempre comi muito bem, apesar da profissão, mas existem modelos que ou deixam de comer ou seguem dietas radicais. Ambos trazem prejuízos não só para a saúde física, mas também para a saúde mental e emocional”, aponta. 

Segundo o CFP (Conselho Federal de Psicologia), existe uma série de transtornos alimentares. Contudo, os mais comuns são a anorexia e a bulimia. 

“A anorexia consiste na restrição do consumo de alimentos considerados calóricos. O grande problema é que, com o tempo, as pessoas restringem muito sua alimentação, o que traz sérios riscos à saúde. Ao mesmo tempo, é necessário destacar que o indivíduo desenvolve uma visão distorcida de seu corpo, o que o leva a acreditar que ainda está acima do peso”, explica o modelo. 

Já a bulimia é formada por dois momentos: o primeiro, que é caracterizado pela compulsão alimentar exagerada, e o segundo, no qual a pessoa se sente culpada e incomodada por ter comido tanto e, com isso, encontra uma forma de eliminar as calorias ingeridas. 

“Na bulimia, o método mais comum usado para eliminar as calorias é a indução do vômito, mas existem outros. Muitos subestimam a bulimia, mas, com o tempo, o transtorno pode se agravar e, assim como a anorexia, pode trazer sérias complicações”, aponta Becker. 

Para o modelo, a boa notícia é que, cada vez mais, essa realidade tem sido superada. “Com a mudança dos padrões de beleza e do aumento da diversidade no mundo da moda, tenho certeza de que os transtornos alimentares – bem como os psicológicos – serão menos comuns”, finaliza o modelo internacional. 

Comece a digitar e pressione o Enter para buscar